OESTENEWS.BLOGSPOT.COM

OESTENEWS.BLOGSPOT.COM
ST JOTA MARIA

Seguidores do link CONHEÇA O SEU MUNICÍPIO

PMRN

http://img703.imageshack.us/img703/9190/pmrn.gif

VOCÊ É O VISITANTE DE NÚMERO

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS
COM 20 BLOGS E 1780 LINKS - MOSSORÓ-RN, 28 DE DEZEMBRO DE 2008

ANTÔNIO MARTINS

ANTÔNIO MARTINS
Patrono de cidade

FELIPE GUERRA

FELIPE GUERRA
PATRONO DE CIDADE

STPM JOTA MARIA

STPM JOTA MARIA
HONESTIDADE, HUMILDADE E SINCERIDADE

SUBTENENTE PM JOTA MARIA

Minha foto
É o blog da cultura, política, economia, história e de muitas curiosidades regionais, nacionais e mundiais. Pesquisamos, selecionamos, organizamos e mostramos para você, fique atenado no Oeste News, aqui é cultura! SÃO 118 LINKS: SEU MUNICÍPIO - histórico dos 167 municípios potiguares; CONHECENDO O OESTE, MOSSORÓ, APODI - tudo sobre o município de Apodi, com fatos inéditos; MOSSORÓ - conheça a história de minha querida e amada cidade de Mossoró; SOU MOSSOROENSE DE NASCIMENTO e APODIENSE DE CORAÇÃO; JOTAEMESHON WHAKYSHON - curiosidades e assuntos diversos; JULLYETTH BEZERRA - FATOS SOCIAIS, contendo os aniversariantes do mês;JOTA JÚNIOR,contendo todos os governadores do Estado do Rio Grande do Norte, desde 1597 a 2009; CULTURA, POLICIAIS MILITARES, PM-RN, TÚNEL DO TEMPO, REGISTRO E ACONTECIMENTO - principais notícias do mês; MILITARISMO. OUTROS ASSUNTOS, COMO: BIOGRAFIA, ESPORTE, GENEALOGIA, CURIOSIDADES VOCÊ INTERNAUTA ENCONTRARÁ NO BLOG "WEST NEWS", SITE - JOTAMARIA.BLOGSPOT.COM OESTE NEWS - fundado a XXVII - II - MMIX - OESTENEWS.BLOGSPOT.COM - aqui você encontrará tudo (quase) referente a nossa querida e amada terra potiguar. CONFIRA...

sábado, 28 de março de 2009

NATAL




91 - NATAL

UDO começou com as Capitanias Hereditárias quando o Rei de Portugal Dom João III, em 1530, dividiu o Brasil em lotes. As terras que hoje compreendem ao Rio Grande do Norte couberam a João de Barros e Aires da Cunha. A primeira expedição portuguesa aconteceu cinco anos depois com o objetivo de colonizar as terras. Antes disso, os franceses já aportavam por aqui para contrabandear o pau-brasil. E esse foi o principal motivo do fracasso da primeira tentativa de colinização. Os índios potiguares, ajudavam os franceses a combater os colonizadores, impedindo, a fixação dos portugueses em terras potiguares.

Passados 62 anos, em 25 de dezembro de 1597, uma nova expedição portuguesa, desta vez comandada por Mascarenhas Homem e Jerônimo de Albuquerque, chegou para expulsar os franceses e reconquistar a capitania. Como estratégia de defesa, contra o ataque dos índios e dos corsários franceses, doze dias depois os portugueses começam a construir um forte que foi chamado de Fortaleza dos Reis Magos, por ter sido iniciada no dia dos Santos Reis. O forte foi projetado pelo Padre Gaspar de Samperes, o mesmo arquiteto que projetou a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Apresentação.

Concluído o forte, logo se formou um povoado que, segundo alguns historiadores, foi chamado de Cidade dos Reis. Depois, Cidade do Natal. O nome da cidade é explicado em duas versões: refere-se ao dia que a esquadra entrou na barra do Potengi ou a data da demarcação do sítio, realizada por Jerônimo de Albuquerque no dia 25 de dezembro de 1599.

Com o domínio holandes, em 1633, a rotina do povoado que começa evoluir foi totalmente mudada. Durante 21 anos, o forte passou a se chamar Forte de Kenlen e Natal Nova Amsterdã. Com a saída dos Holandeses, a cidade volta a normalidade. Nos primeiros 100 anos de sua existência, Natal apresentou crescimento lento. Porém, no final do século XIX, a cidade já possuia uma popualação de mais de 16 mil habitantes.

A partir de 1922, o desenvolvimento de Natal ganhou rítmo acelerado com o aparecimento das primeiras atividades urbanas. Pela sua posição geográfica privilegiada é o ponto das Américas mais próximo da Europa, na IIº. Grande Guerra Mundial, já no século XX, serviu de base militar para os nortes americanos, ganhando ares de metrópole internacional, transformando definitivamente Natal e a cidade teve seu nome conhecido por milhões de cidadãos pelo mundo.

Nos anos pós-guerra a cidade continuaria a se desenvolver e sua população cresceria, mas só alguns anos mais tarde é que esse quadro mudaria definitivamente. Foi no inicio da década dos anos 80 com a construção da Via Costeira este um marco importante. São 10 km de praias com uma excelente rede de hotéis entre as Dunas e o Mar.

BRASÃO - A resolução do Governo Municipal de Natal, de 23 de agosto de 1909, criou o Brasão de Armas para este município. O Brasão de Natal consta de campo azul com uma estrela caudada de ouro, encimada pela coroa, símbolo da cidade; uma faixa azul, embaixo do escudo, com a palavra NATAL, com letras de ouro.

BANDEIRA - A Lei Municipal nº 978, de 8 de dezembro de 1959, criou a Bandeira do Município de Natal, constituída de duas faixas, verde e branco, tendo no centro superposto, o Escudo de Armas. O Brasão de Armas é usado no timbre dos papéis oficiais do município, enquanto a bandeira é hasteada, diariamente, juntamente com o Pavilhão Nacional, na fachada da Prefeitura, por ocasião do expediente e nos dias feriados.


- CAPITAL ESPACIAL DO BRASIL

Natal à Região Metropolitana de Natal, à microrregião de Natal e à mesorregião do Leste Potiguar. É conhecida como a "Cidade do Sol " por ser uma das localidades com o maior número de dias de sol no Brasil, chegando a aproximadamente trezentos. Também é chamada de "Cidade Presépio" ou "Cidade dos Reis", por causa de seu principal ícone, o Forte dos Reis Magos. Também a chamam de "Capital Espacial do Brasil" devido às operações da primeira base de foguetes da América do Sul, a Barreira do Inferno, em Parnamirim[4].

O nome do município vem do latim natale e, segundo escritores, seu nome pode ser explicado por duas versões: a primeira refere-se ao dia em que a esquadra penetrou na barra do Rio Potengi; a segunda tem ligação direta com a data da demarcação do sítio primitivo da cidade, realizada por Jerônimo de Albuquerque no dia 25 de dezembro de 1599 (Dia de Natal). É dotada de muitas belezas naturais e muitas praias atraindo por volta de dois milhões de turistas ao ano[5] (o que a torna a quinta cidade brasileira mais visitada pelos turistas[carece de fontes?] e a cidade mais visitada por portugueses [6]), que procuram, por exemplo, as praias de Ponta Negra e Genipabu, além do Carnatal, que é a maior micareta (bloco de rua) do Brasil.

É a cidade mais populosa do Rio Grande do Norte; de acordo com o contagem realizada pelo IBGE no ano de 2007, detinha uma população estimada de 774.230 habitantes. Segundo o IPEA, Natal é um dos 15 municipios menos violentos do Brasil [8] e a capital mais segura do Brasil[9][10]. Além disso, a cidade é o quarto maior IDH entre os municípios da Região Nordeste[carece de fontes?] e o Rio Grande do Norte possui o melhor IDH da Região Nordeste. Situa-se numa espécie de triângulo natural com um vértice para o norte, que é banhado de um lado pelo Rio Potengi e de outro pelo Oceano Atlântico. Por causa desta localização, recebe ventos constantes, condição que lhe concedeu o título, segundo a NASA, de cidade detentora do ar mais puro e renovável do continente[11]. Está localizada no litoral do estado, com uma altitude média de trinta e três metros acima do nivel do mar[12].

Atualmente, a cidade não para mais de crescer, e talvez, no futuro, poderá se tornar a próxima metrópole brasileira. Várias novas empresas vem se instalando e investindo na cidade a cada ano (com especial destaque as rede de hipermercados e principalmente construtoras imobiliárias). A cidade também é sede da rede de lojas de departamento Lojas Riachuelo - uma empresa potiguar.

A história da Capitania do Rio Grande do Norte teve início a partir de 1535 com a chegada de uma frota comandada por Aires da Cunha, a serviço do donatário João de Barros e do Rei de Portugal, e que tinha o objetivo de colonizar as terras da região. A tentativa de colonização, porém, era impedida pela forte resistência dos índios Potiguares e de piratas franceses traficantes de pau-brasil. Estava iniciada a trajetória histórica da área situada na esquina da América do Sul.

No dia 25 de dezembro de 1597, sessenta e dois anos após a frustrada tentativa de Aires da Cunha, uma esquadra comandada pelo Almirante Antônio da Costa Valente e integrada por Francisco de Barros Rego, Manuel Mascarenhas Homem, Jerônimo de Albuquerque e Santiago (O Grande), entrava na barra do Rio Potengi. A primeira providência adotada pelos expedicionários foi tomar precauções contra os ataques indígenas e dos corsários franceses. Doze dias depois da chegada, no dia 6 de janeiro de 1598, começaram a construção de um forte sobre os arrecifes situados nas redondezas da chamada Boca da Barra. A edificação foi chamada de Fortaleza da Barra do Rio Grande (conhecida popularmente como Forte dos Reis Magos ou Fortaleza dos Reis Magos), por ter sido iniciada no dia consagrado aos Santos Reis.

Forte dos Reis Magos, vista externa

O forte foi concluído no dia 24 DE JUNHO DE 1598 e, nas circunvizinhanças, logo se formou um povoado que, segundo alguns historiadores, foi chamado de "Cidade dos Reis". Tempos depois, o povoado mudou de nome passando a se chamar "Cidade do Natal". Para alguns escritores, o nome Natal é explicado em duas versões: a primeira refere-se ao dia em que a esquadra penetrou na barra do Potengi; a segunda tem ligação direta com a data da demarcação do sítio primitivo da cidade, realizada por Jerônimo de Albuquerque no dia 25 de dezembro de 1599.

Palácio Felipe Camarão, sede da Prefeitura de Natal

Seu crescimento foi acentuadamente lento nos primeiros séculos de sua existência. Segundo o historiador Câmara Cascudo, em 31 de dezembro de 1805 Natal tinha apenas 6.393 habitantes. Porém, no último ano do século XIX, a cidade já possuía uma população de mais de 16.000 pessoas. Começou a se desenvolver em ritmo mais acelerado, porém, somente a partir de 1922. As primeiras atividades urbanas tiveram início no bairro da Ribeira, situado na parte baixa da cidade, próximo à foz do Rio Potengi. Posteriormente, expandia-se em direção ao Centro, atual bairro da Cidade Alta. Na década de quarenta, a deficiente estrutura física da cidade provocou o adensamento das áreas urbanizadas, sobrecarregando-as de novos logradouros, notadamente no bairro do Alecrim.

Teatro Alberto Maranhão

Depois disso a cidade não parou de crescer e, no ano 1999, aniversário de 400 anos da cidade, Natal já estava com 700 mil habitantes. Hoje em dia a cidade transita por um processo para, talvez, tornar-se a próxima metrópole brasileira. Das capitais do Nordeste é a cidade em que residem mais estrangeiros e, no Brasil, perde apenas para São Paulo, Rio de Janeiro e Balneário Camboriú (Santa Catarina), com predomínio dos italianos, portugueses, espanhóis e chilenos, sendo também muito procurada por estudantes africanos (geralmente de Angola, Guiné-Bissau ou Moçambique) e originários de países europeus (principalmente dos países escandinavos, especialmente da Islândia, Suécia e Noruega) para intercâmbio cultural[carece de fontes?]. Atualmente é uma cidade moderna, que apresenta os melhores índices socioeconômicos do Nordeste, uma das menores desigualdades sociais do país e uma economia moderna e dinâmica. Devido a todos esses fatores, seus habitantes usufruem de uma ótima qualidade de vida em uma das capitais que mais se desenvolve hoje no Brasil.

Geografia

Variação da temperatura de Natal durante os meses do ano (em alemão)

Clima

O clima da cidade é o tropical úmido, com temperatura média em torno de 28 °C[13]. Devido a sua próximidade com a Linha do Equador, alguns dias na capital potiguar chegam a ter 15 horas de sol seguidos[carece de fontes?]. Durante todo o ano não se percebem mudanças drásticas no clima (salvo exceções), tendo como resultado um inverno quente, marcado apenas por chuvas entre os meses de julho e agosto. Porém, devido a sua localização privilegiada no continente, Natal recebe ventos constantes, o que torna o clima mais agradavel e que segundo um estudo feito pela NASA, a cidade torna-se a detendora do ar mais puro das Américas. Além disso, as dunas de areia funcionam como filtro natural para a água. [14]

Segundo meteorologistas é a cidade mais agradável, em questão de temperatura, para se viver em todo o Brasil [15]. A menor temperatura registrada foi de 17,2°C no dia 3 de junho de 1973 e a maior foi de 34,6°C no dia 8 de janeiro de 1989

Vegetação e relevo

Sua vegetação é composta por mangues, vegetações litorâneas rasteiras e fragmentos de Mata Atlântica na orla marítima, provenientes da floresta conservada nos arredores e dentro do Parque das Dunas.

Já o relevo, é formada por planícies litorâneas, com depressões e planaltos. Possui milhares de dunas espalhadas por todo o território e com as mais variadas alturas. Grande parcela dessas dunas estão concentradas no mais novo parque de Natal, que ainda está sendo construído. Esse é o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte.[16]

A Grande Natal ou oficialmente Região Metropolitana de Natal (RMN), foi criada pela Lei Complementar Estadual 152, de 16 de janeiro de 1997, compreendendo os municípios de Natal (capital do estado), Ceará-Mirim, Extremoz, Macaíba, Monte Alegre, Nísia Floresta, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante e São José de Mipibu. A população da RMN está estimada em 1.255.409 habitantes (IBGE/2007).[1]

Sua área de influência atinge todo o estado do Rio Grande do Norte, além do estado da Paraíba e o leste do Ceará.

A criação da RMN ocorreu por meio da lei estadual Complementar nº 152, de 16 de janeiro de 1997, inicialmente compreendendo os municípios de Natal, Parnamirim, São Gonçalo do Amarante, Ceará-Mirim, Macaíba e Extremoz. Nísia Floresta e São José de Mipibú foram incluidos na RMN desde 10/01/2002. Posteriomente, por força da Lei Complementar n° 315, de 30 de novembro de 2005, foi adicionado o município de Monte Alegre.

A Região Metropolitana

Formada por nove municípios, a Região Metropolitana de Natal (RMN) apresenta-se como uma das regiões de maior dinamismo econômico e social do Rio Grande do Norte. Do ponto de vista da urbanização, apresenta uma acentuada diferença, pois a população rural de alguns municípios é superior à população urbana.

A RMN corresponde a 5,16% do território estadual abrangendo uma superfície de 2.722,80 quilômetros quadrados. Sua população (segundo o Censo Demográfico de 2000) atingiu 1.116.147 habitantes. Isto já representa 40,19% da população do Rio Grande do Norte.

Municípios

A cidade do Natal é composta por 36 bairros que estão dispostos em quatro regiões administrativas:

·

REGIÃO ADMINISTRATIVA NORTE

REGIÃO ADMINISTRATIVA SUL

REGIÃO ADMINISTRATIVA LESTE

REGIÃO ADMINISTRATIVA OESTE

A Zona Leste (ou Centro) é onde estão os primeiros bairros da cidade. É composta por BAIRROSem sua maioria considerados nobres, tradicionais e elitizados (com exceção dos bairros de Santos Reis e Rocas). É considerada a segunda região mais rica da cidade. São bairros da Zona Leste: Tirol, Petrópolis, Cidade Alta, Ribeira, Santos Reis, Rocas, Alecrim, Praia do Meio e Lagoa Seca.

A Zona Oeste abriga, desde a sua criação, uma população mais desfavorecida e sua renda média é inferior à renda do município. Este contingente populacional apresentou uma drástica redução populacional na última década. São bairros da Zona Oeste: Filipe Camarão, Planalto, Cidade da Esperança, Quintas, Cidade Nova, Bom Pastor e Bairro Nordeste.

A Zona Norte de Natal (do lado norte do Rio Potengi) é maior zona da cidade, concentrando uma população de, aproximadamente, 440.000 habitantes [18]. A mesma vivencia atualmente um momento de alto crescimento econômico e imobiliário[19] São bairros da Zona Norte: Igapó, Redinha, Potengi, Nossa Senhora da Apresentação, Lagoa Azul e Pajuçara.

Criada pela lei Ordinária nº 03878/89, a Zona Norte de Natal (oficialmente Região Administrativa Norte) fica no lado norte do Rio Potenji e é a maior zona da cidade, com uma população de em média 300.000 habitantes, correspondendo a mais de 34% da população do municipio que ocupam 59.721 domicílios e auferem uma renda média mensal de 3 salários mínimos. Ultimamente, a região está vivendo uma enorme ascenção econômica, com a chegada de vários empreendimentos na região. Região baixa em relação ao nível do mar, sendo que uma parte é composta por mangues.

Limita-se ao Norte com o município de Extremoz, ao Sul com o rio Potenji, ao Leste com o rio Potenji e o Oceano Atlântico e ao Oeste com o município de Extremoz.

A Zona Norte é uma área bem heterogênea, em que existem trechos ou conjutos mais valorizados como é o caso dos conjuntos Soledade, Panorama, Panatís, Nova Natal,Gramoré, Santa Catarina e Santarém; trechos com comércio bem movimentado como é o caso do bairro Igapó, trechos extritamente residênciais como Pajuçara,Parque das Dunas e Parque dos Coqueiros, e trechos com população de baixa renda como conjuntos Brasil Novo, José Sarney, Vale Dourado, Salinas,bairro Nossa Senhora da Apresentação, África, entre outros.

Atualmente, a região está registrando um "boom" de crescimento econômico. Possui um shopping center, o Natal Norte Shopping. Possui também um Carrefour e um Atacadão, e o Extra Hipermercados anunciou que vai abrir mais uma filial na Zona Norte e o Ginásio Poliesportivo Nélio Dias na Zona Norte, localizado entre os conjuntos Nova Natal e Gramoré. [1] [2]

Bairros

A Zona Norte é composta por sete bairros e alguns bairros são dividos em conjuntos. São eles:

· Potengi

· Soledade

· Santarém

· Conjunto Potengi

· Panorama

· Panatís

· Promorar

· Santa Catarina

· Morada

· APERN

· Planície das Mangueiras

· Redinha

· África

· Igapó

· Pajuçara

· Novo Horizonte

· Parque das Dunas

· Vila Verde

· Morada Alvorada

· Nova República

· Vista Verde

· Brasil Novo

· Nossa Senhora da Apresentação

· Parque dos Coqueiros

· Alvorada IV

· Planície das Mangueiras

· Alameda das Fronteiras

· Vale Dourado

· Vila Paraíso

· Lagoa Azul

· Gramoré

· Nova Natal

· Salinas

Criada pela Lei Ordinária nº 03878/89, a Zona Sul de Natal (oficialmente Região Administrativa Sul) é a região mais recente de Natal, com uma população de 155.882 habitantes, correspondendo mais de 22% da população de Natal, que ocupam 40.807 domicílios e cuja renda média mensal é a mais alta da cidade, que é de 11,62 salários mínimos. É nesta região onde estão os principais hotéis, shoppings e restaurantes da cidade. Seus habitantes são em sua maioria de Classe Média Alta e Classe Alta.

Limita-se ao Norte com os bairros de Lagoa Seca, Alecrim e Tirol, ao Sul com o Município de Parnamirim, ao Leste com o Parque das Dunas e a Oeste com os bairros de Cidade Nova e Planalto.

É nesta região que se encontram praticamente todos os shoppings centers da cidade (os principais são Midway Mall e Natal Shopping). Além de ter um hipermercado Carrefour, Bompreço e Atacadão, a região é a única da cidade que possui dois Hipermercados Extra, dois Hiper Bompreço e o único Sam's Club de Natal.

Bairros

A Zona Sul é composta por sete bairros e todos eles são divididos em conjuntos ou lotamentos, sendo eles:

· Ponta Negra

· Conjunto Ponta Negra

· Serrambi

· Alagamar

· Natal Sul

· Lagoa Nova

· Potilândia

· Lagoa Nova I e II

· Nova Dimensão

· Roselândia

· Capim Macio

· Mirassol

· Cidade Jardim

· Neópolis

· Capim Macio I e II

· Conjunto Universitário (Conjunto dos Professores)

· Flamboyants

· Village dos Mares

· Cerro Azul

· Village de La Touche

· Parque das Rosas

· Mar do Sul

· Pirangi do Sul

· Candelária

· Bairro Latino

· Vila Morena

· Neópolis

· Jiqui

· Pirangi

· Jardim Botânico

· Parque dos Rios

· Serrambi IV

· Nova Descoberta

· Morro Branco

· Pitimbu

· Conjunto Cidade Satélite

· Vale do Rio Pitimbu

· Conjunto Bancários

· Conjunto San Valle

A Zona Leste de Natal (oficialmente Região Administrativa Leste) foi criada pela Lei Ordinária nº 03878/89. È onde estão os primeiros bairros da cidade. Com exceção de Rocas, Ribeira, Alecrim e Mãe Luíza, a zona é composta por bairros em sua maioria considerados nobres, tradicionais e elitistas. A região possui mais de 116.106 habitantes que corresponde a mais de 16% da população do municipo ocupando 30.046 domicílios, com renda média mensal de 9 salários mínimos.

Limita-se ao Norte com o Rio Potengi, ao Sul com o bairro de Lagoa Nova, ao Leste com o Parque das Dunas e o Oceano Atlântico e a Oeste com o Rio Potengi.

O bairro Cidade Alta (chamado também de Centro) é o bairro de maior comércio da cidade, além de bancos e escolas, algumas lojas instaladas nesse bairro são: C&A, Lojas Riachuelo, Lojas Americanas, Lojas Marisa, Lojas Insinuante, Esposende Calçados, etc. Já no bairro do Alecrim, se concentra o "Comércio Popular" e também possui um mini-shopping-center, o Shopping 10. No bairro Barro Vermelho, se concentra uma unidade do Bompreço.

Bairros

A Zona Leste é composta por doze bairros e nenhum deles é divido em conjuntos, sendo eles:

· Cidade Alta (Centro da Cidade)

· Petrópolis

· Tirol

· Lagoa Seca

· Alecrim

· Ribeira

· Rocas

· Barro Vermelho

· Santos Reis

· Praia do Meio

· Areia Preta

· Mãe Luíza

A Zona Oeste de Natal que foi criada pela lei Ordinária nº 03878/89, abriga desde a sua criação, uma população mais desfavorecida e sua renda média é a mais baixa do município. A região possui 195.584 habitantes, que corresponde a 28% da população de Natal, que ocupam 47.209 domicílios e cuja renda média mensal é de 2,92 salários mínimos. Sua população apresentou uma redução de contingente na última década. Limita-se ao Norte com o Rio Potengi, ao Sul com o município de Macaíba, ao Leste com os bairros Candelária e Lagoa Nova, e a Oeste com o Rio Potengi.

A Zona Oeste é composta por dez bairros e alguns deles são dividos em conjuntos, sendo eles:

· Quintas

· Nordeste

· Boa Vista

· Dix-Sept Rosado

· Bom Pastor

· Nossa Senhora de Nazaré

· Cidade da Esperança

· PROMORAR

· Cidade Nova

· Planalto

· Felipe Camarão

· Morada Nova

· Jardim América

· Guarapes

Urge informar que Nova Parnamirim é um bairro que fica entre Natal e Parnamirim, mas consta na empresa telefônica como Natal. Porém, é considerada propriedade de Parnamirim em outros aspectos, e com isso considera-se que fica no NEM (nem em Natal , nem em Parnamirim; termo pejorativo).

A Zona Sul é a região mais recente de Natal. Nela estão localizados os principais hotéis, shoppings,restaurantes e cinemas da cidade. É a região mais rica e seus habitantes são, em sua maioria, das classes A e B e sua renda média é três vezes maior que a da Região Metropolitana de Natal. São bairros da Zona Sul: Pitimbu, Candelária, Capim Macio, Lagoa Nova, Nova Descoberta e Ponta Negra. Urge informar que o "Morro Branco" não é um bairro oficial e faz parte do bairro de Nova Descoberta. Na mesma situação encontra-se o Conjunto Cidade Satélite, tido por muitos como um bairro, mas é um conjunto que faz parte do bairro do Pitimbu. Nova Parnamirim é um bairro que fica entre Natal e Parnamirim. Mas consta na empresa telefônica como Natal, apesar de ser considerado pertencente ao outro município em aspectos diversos, como, por exemplo, a população. Com isso considera-se que o referido está inserido numa região chamada NEM ("nem" em Natal, "nem" em Parnamirim; termo cultural pejorativo).

O bairro s Cidade Alta foi o local onde a cidade do Natal nasceu, em XXV – XII -

História

O sítio da futura cidade do Natal foi escolhido por ser num chão elevado e firme à margem direita do Rio Potenji. Na praça André de Albuquerque, localizada no bairro, foram inaugurados, em 1599, o Pelourinho e a Igreja Matriz, com a celebração da primeira missa. Este lugar foi a primeira rua da cidade que, inicialmente, se chamava Rua Grande. Neste trecho, erguia-se a cadeia, com o Senado da Câmara e o sobrado do Governo. Havia ainda, a provedoria fiscal, depois Real Erário, e algumas igrejas, ainda hoje existentes, que constituem o sítio histórico do Natal, dentre as quais se destacam a Igreja de Nossa Senhora da Apresentação, e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos.

Somente na segunda metade do Século XIX, apareceu calçamento nas ruas do bairro. Depois da Rua Grande, a segunda maior via da Cidade Alta era Rua Santo Antônio, mais popular por fixar a população e pela proximidade da fonte do "rio de beber água" ou Baldo.

A história desse bairro em muito se confunde com a da cidade, uma vez que esta cresceu muito lentamente nos primeiros séculos de existência. Segundo Luís da Câmara Cascudo, foi o prefeito Omar O'Grady quem pôs Natal (Rio Grande do Norte) no caminho do Século XX, ao substituir o aterro colonial com o calçamento, a paralelepídedo, na Avenida Junqueira Aires. Em 1935, o prefeito Miguel Bilro realizou o prolongamento da Avenida Rio Branco até a Ribeira, através da Vila Barreto. No Século XX começa o processo de verticalização da cidade do Natal, com a destruição de antigos casarões, com a destruição paulatina da memória arquitetônica do bairro e, consequentemente, da cidade.

Ver artigo principal: Centro Histórico de Natal

BAIRROS

· Bairro: Cidade Alta

· Localização: Zona leste de Natal, banhado pelo Rio Potenji.

· Lei de criação: 4.330/93

· Área (HA): 94,10

· Domicílios particulares permanentes: 1.809

· População residente em 2000: 6.692

· Densidade demográfica em 2000: 71,12

· Estimativa de população em 2005: 7.475

O bairro da Cidade Alta possui em sua grande parte área comercial, principalmente ao longo da Avenida Rio Branco e da Avenida Princesa Isabel, ruas essas quem em grande parte foi loteado por lojas e varejo dos mais variados tipos. Também encontramos nas nas ruas do bairro, várias construções do período colonial, muitas delas preservando as características de Portugal colonial. Também temos várias construções que foram sede dos mais importantes momentos da história do Estado, como a antiga sede do Governo, a casa do Presidente João Fernandes Café Filho, a Igreja do Galo e etc. O bairro merece uma boa visão, pois preserva grande parte da história, e possui construções imponentes de períodos dos nossos antepassados.

Apesar de ser um bairro do município de Natal, capital do estado do Rio Grande do Norte, a Praia da Redinha também faz parte de outro município: Extremoz. A praia é divida em duas, Redinha Velha (Natal) e Redinha Nova (Extremoz). Por está localizada na Zona Norte da cidade e longe das residências da parcela mais afastada da população, a Redinha sempre foi mais freqüentada pelos moradores locais e por muitos outros moradores da Zona Norte que procuram um pouco de distração nos finais de semana. Ela é famosa por possuir casas e bares simples e rústicos, bons peixes, e a famosa ginga com tapioca (iguaria local).

Igapó é um bairro localizado em Natal, no estado do Rio Grande do Norte, mais precisamente na Zona Norte da cidade. Neste bairro fica localizada a Ponte de Igapó. O bairro um comércio bem variado, principalmente na Av. Tomaz Landin, próximo ao "gancho". As principais lojas do comércio da região são: uma loja da rede Insinuante, rede de supermercados Nordestão e uma loja da rede Atacadão dos Eletros

BAIRRO POTENGI - O topônimo do bairro Potengi é uma alusão ao rio mais famoso do estado. Este rio era conhecido como "Rio Grande" pelos portugueses e como "Potenji" pelos índios, e significa "Rio dos camarões" na língua Tupi-Guarani. Nos anos 70 e na 80, a construção de conjuntos habitacionais foi a grande responsável pela expansão da área, favorecendo o aparecimento de pequeno comércio e de empresas prestadoras de serviços.

Com a duplicação da Avenida Dr. João Medeiros Filho – artéria principal do bairro – surgiram filiais de empresas de médio porte, além da produção de novas moradias. Em 1972, ali se instalou a Colônia Penal Dr. João Chaves.

A efetiva ocupação da região administrativa norte da cidade começou no decênio 60/70, mas sua solidificação se daria um decênio depois, com a construção de diversos conjuntos habitacionais, através da Cohab, agente do Banco Nacional de Habitação que cuidava de projetos habitacionais destinados às populações de menor poder aquisitivo. À essa, outras instituições vieram se juntar para construir habitações para os estratos de baixa renda, a exemplo do IPE.

Os conjuntos

Em 1976, foi construído o conjunto que recebeu o nome do bairro. Mais tarde, outros foram sendo construídos. Outra forma de construção de habitações, na área, foi a modalidade do PROMORAR. Este programa fornecia à população carente, unidade habitacional de pequenas dimensões físicas. Por contar com subsídios governamentais (terrenos), além de condições de financiamento mais favoráveis quanto aos prazos de amortização de dívida e taxas de juros, foi o programa mais indicado para a população de baixa renda.

O bairro Potengi caracteriza-se como de implantação totalmente planejada, compostos por grande concentração de conjuntos habitacionais, de traçados regulares e bem definidos, e é um dos bairros mais populosos do município. Estão localizados no bairro, os conjuntos Potengi (1976), Soledade I (1978), Panorama I e II (1978), Panatis I e III (1979), Promorar e Panatis II (1981), Santa Catarina (1982), Soledade II (1982), Santarém (1983), Morada I e II, APERN e Planície das Mangueiras (1991).

O conjunto Santarém, é denominado como "A Zona Sul da Zona Norte", por causa da Avenida Itapetinga que após a reurbanização, virou uma avenida bonita, iluminada, e arborizada como as avenidas dos bairros da Zona Sul da cidade, alem de ser um dos conjuntos mais próximos do shopping center da Zona Norte (estando no máximo, a cinco minutos de carro), o Natal Norte Shopping. Também é no conjunto Santarém, que está sendo construído, o primeiro complexo cultural da Zona Norte, o Complexo Cultural João Chaves.

O conjunto Soledade I é atualmente o mais elitizado da zona norte de natal,por ser onde esta localizado o norte shopping e quanto mais periférico a esta área,menos valorizados são os conjuntos.

No dia 11 de janeiro de 2002, foi inaugurado o presídio provisório Dr. Raimundo Nonato Fernandes, vizinho à antiga penitenciária João Chaves, para servir como cadeia pública da comarca de Natal. O local tem 20 celas coletivas com vaso sanitário, chuveiro, pia, armários e camas de alvenaria com colchões. A cadeia tem paredes de concreto e o piso de lâmina de ferro, evitando que se perfurem as paredes ou se construam túneis, a fim de dificultar fugas.

Oficialização

Potengi foi oficializado como bairro na administração do prefeito Vauban Bezerra de Faria, por meio do Decreto nº. 1.713, de 2 de setembro de 1975 e teve seus limites redefinidos pela Lei nº. 4.330 de 5 de abril de 1993, oficializada quando da sua publicação no Diário Oficial do Estado em 7 de setembro de 1994.

Nossa Senhora da Apresentação leva o nome da Padroeira da Cidade do Natal, reverenciada a 21 de novembro. Este bairro surgiu na década de 80 e consolidou-se a partir da construção de conjuntos habitacionais na região, como Parque dos Coqueiros (1990), com 2.088 (duas mil e oitenta e oito) residências, Alvorada IV (1991), Planície das Mangueiras (1991) e Alameda das Fronteiras (1992). Diversas ações judiciais notabilizaram o Conjunto Parque dos Coqueiros como exemplo de organização comunitária. Os mutuários deste conjunto, após receberem suas casas, financiadas através do FGTS, tiveram suas prestações majoradas de forma a não poderem arcar com a obrigação de pagá-las, tornando-se, muitos deles, inadimplentes, pois só conseguiram quitar a primeira prestação. Para resolver o problema, criaram uma comissão de representantes para acompanhar os desdobramentos da questão. A luta pelos seus direitos levou os moradores a se organizarem na Associação dos Mutuários do Parque dos Coqueiros, com o apoio do Conselho Comunitário e contaram com o engajamento do Ministério Público. Para acompanhar o pleito dos moradores junto aos órgãos competentes, a Associação constituiu advogados e fundou um jornalzinho cujo primeiro número, datilografado, saiu sob a forma de boletim, em 25 de outubro de 1992. Daí em diante, o informativo sofreu constantes modificações. Passou a ser impresso em off-set, com patrocínio de alguns comerciantes locais. Por situar-se à margem da BR 406 e nas proximidades do Distrito Industrial de Natal, suas terras se beneficiaram com a construção de infraestrutura de serviços, transportes e pequenos comércios. Um dos equipamentos mais significativos da área é o Hospital Estadual Maria Alice Fernandes, administrado pela Associação Beneficente de Assistência Social e Hospitalar (PRÓ-SAÚDE). O hospital teve suas obras concluídas no ano de 1992, porém, permaneceu 7 anos sem funcionar. Inicialmente, projetado para funcionar como hospital-maternidade, foi inaugurado como hospital-pediátrico em 2001. O hospital teve sua administração terceirizada no ano de 2002, medida de caráter transitório, com recursos repassados para a PRÓ-SAÚDE, fiscalizado pela Secretaria Estadual de Saúde e Ministério Público. O hospital localiza-se na rua Pedro Álvares Cabral, no conjunto Parque dos Coqueiros, zona norte do município de Natal, com 81 leitos, área verde, estacionamento, casa de apoio às mães e parquinho infantil. Está dividido em blocos setorizados. Nele se localiza, também, a estação de tratamento de água da CAERN - Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte, à margem da RN - 100 e inaugurada, em sua primeira etapa, em 11 de novembro de 1979, hoje desativada. Para substituí-la, foi inaugurada a segunda estação, em 26 de setembro de 1992, atualmente em pleno funcionamento e com volume triplicado em relação à primeira. A importância dessa estação é fornecer, aproximadamente, 70% da água consumida pela população da Zona Norte, inclusive, a do bairro Nossa Senhora da Apresentação. Nossa Senhora da Apresentação é um dos bairros onde proliferam loteamentos por dispor de áreas vazias que permitem a expansão até as fronteiras municipais norte/noroeste e com o distrito industrial. O bairro possui uma área de 1.026,40 hectares. Algumas propriedades privadas transformaram-se em loteamentos, onde, atualmente, se encontram inúmeras residências. Um desses era o loteamento Santarém, com 236,5 hectares, que foi transformado em 1.590 lotes. Em 1995, a comunidade local pleiteou a mudança do nome Santarém para Vale Dourado. Através do Decreto nº. 5.875/96, a prefeita Wilma Maria de Faria oficializou o novo nome. Este é o maior loteamento do bairro Nossa Senhora da Apresentação. A oficialização do bairro se deu por ocasião da definição de seus limites pela Lei nº. 4.328, de 05 de abril de 1993, publicada no Diário Oficial do Estado em 07 de setembro de 1994.

Lagoa Azul é um bairro situado na Zona Norte de Natal, no estado do Rio Grande do Norte.

É um dos bairros mais novos, onde atualmente encontram-se as maiores ofertas de novos loteamentos, muitos dos quais até desconhecidos pela populaçâo. Esse bairro é dividido com o município de Extremoz dai vem as complicações, nenhuma das duas autoridades tomam providências. Neste bairro encontra-se uma lagoa que é uma ótima opção de lazer, a chamada Lagoa Azul, daí o nome do bairro.

Ponta Negra é um bairro de Natal, capital do Rio Grande do Norte. Fica localizado na Zona Sul da capital (zona mais rica) e é o bairro mais rico e caro da cidade. No mesmo bairro fica localizado a famosa Praia de Ponta Negra.

Campim Macio é um bairro localizado em Natal, mais precisamente na Zona Sul da cidade. Este bairro é um dos mais nobres da cidade; nele se concentram alguns shoppings centers da cidade, como o Shopping Orla Sul, o Shopping Cidade Jardim (Natal) e o Praia Shopping .

No bairro, o comércio vem crescendo cada vez mais com grandes empreendimentos imobiliários como o Paradise Gardeis e o Alameda Capim Macio; supermecados e hipermercados: Extra, Bompreço, Rede Mais; Churrascarias e Restaurantes: Tábua de carne, Pantanal, Sal e Brasa, Dunnas Restaurante, Sanduba do Pierre; Lojas de carros: Ponta Negra Fiat, Via costeira veiculos; Lojas de Materiais de construção: Armazem Pará, Lotus; Panificadoras: Gosto de Pão; Bancos: Banco do Brasil, Caixa, Itaú; e até universidades: Unp, Fatern Gama Filho.

Lagoa Nova é um dos maiores bairros da capital do Rio Grande do Norte, Natal, estando localizado mais precisamente na Zona Sul da cidade. Este bairro é um dos mais nobres e elitistas da cidade. Limita-se ao norte com os bairros do Tirol, Lagoa Seca e Alecrim; ao sul com os bairros de Candelária e Capim Macio.

É no bairro de Lagoa Nova que está presente um dos maiores Shopping Center da região Nordeste, o Midway Mall, assim como também o Supermercado Nordestão e a Universidade Potiguar (UNP).

Cortam o bairro as avenidas mais importantes da cidade, a Av. Sen. Salgado Filho, Av. Prudente de Morais e Av. Bernardo Vieira.

Lagoa Nova é um bairro considerado de alto padrão, e nele estão residencias e comércios.

Pitimbu, localizado na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, foi construído oficialmente em 5 de abril de 1983. O bairro consta de um complexo de conjuntos habitacionais, são eles: Conjunto Cidade Satélite, Conjunto Bancários, Conjunto San Valle e Conjunto Vale do Rio Pitimbu. A construção do maior deles, Conjunto Cidade Satélite, foi subdividida em três etapas. Na Primeira Etapa, as ruas recebem nomes de serras brasileiras e pássaros. Na Segunda Etapa, as ruas recebem nomes de rios. Na Terceira Etapa, as ruas recebem nomes de árvores brasileiras. O Conjunto Cidade Satélite é um dos maiores conjuntos habitacionais da América Latina.

Tirol e Petrópolis são bairros antigos e tradicionais da cidade de Natal, capital do Rio Grande do Norte, Brasil. Esses bairros ostentam relevantes imagens simbólicas positivas, desde a época em que foram criados, para abrigar a elite. Suas ruas e largas avenidas, projetadas pelo arquiteto Giácomo Palumbo, dão um ar de modernidade ao bairro, fato que diferencia a cidade das demais capitais Nordestinas. Atualmente eles continuam atraindo as classes elitizadas, com um dinâmico processo de renovação do estoque habitacional e, conseqüentemente, do padrão do ambiente construído, a maioria em processo de verticalização. Eles concentram as maiores rendas médias, que chegam a índices maiores que 350% da renda média do município e mais de 240% da renda da Região Administrativa em que se inserem (Zona Leste). Assim, eles apresentam um dos mais altos preços imobiliários, tendo em vista os seus atributos, tais como: elementos paisagísticos de grande valor, boas condições relativas ao provimento de infra-estrutura e serviços públicos, localização central e acesso fácil à todas as partes da cidade; além do status especial e da qualidade de vida de quem mora nesses bairros. Por isso, o maior percentual de imóveis em aquisição da concentra-se lá, que é considerado por muitos o lugar mais vantajoso para se morar em Natal.

Principais Edificações

· 16º Batalhão de Infantaria Motorizado

· Shopping Midway Mall

· Limbo Livros & Quinquilharias

· Aeroclube do Rio Grande do Norte

· Associação Atlética Banco do Brasil (AABB-Natal)

· Centro Federal de Educação Tecnológica (CEFET-RN)

· Cidade da Criança

· Colégio Atheneu Norteriograndense

· Liga de Ensino do Rio Grande do Norte (Escola Doméstica de Natal (ED)/Colégio Henrique Castriciano(HC)/Faculdade Natalense para o Desenvolvimento do Rio Grande do Norte(FARN))

· Estádio Juvenal Lamartine

· Hospital Monsenhor Walfredo Gurgel/Pronto Socorro Dr. Clóvis Sarinho

· Hospital Universitário Onofre Lopes

· Hotel Tirol

· Instituto Maria Auxiliadora (IMA)

· Palácio dos Esportes

· Praça Cívica

· Quartel do Comando Geral da Polícia Militar

· Sede Social do América Futebol Clube

· Câmara Municipal de Natal

Rocas é um bairro do município de Natal no estado do Rio Grande do Norte.

É considerado um dos mais antigos bairros da cidade. Situado próximo ao cais do porto e o mar. Formado inicialmente por pescadores que iriam realizar suas atividades de pesca no mar no Atol das Rocas, daí o suposto nome do bairro.

O livro Cabra das Rocas do escritor Homero Homem trata da origem simples do bairro e seus conflitos em meados do século XX.

O Atol das Rocas é um pequeno grupo de duas ilhas que pertence ao Estado do Rio Grande do Norte [1], no Brasil. Compreende 360 Km2 incluindo o atol e as águas que o circundam. Fica a 260 quilômetros a Nordeste de Natal, capital do Estado, e 145 quilômetros a Noroeste do arquipélago de Fernando de Noronha.

O nome das duas ilhas se chamam Ilha do Farol e Ilha do Cemitério; a superficie total delas é de 0,36 km².

O atol foi descoberto pela expedição do navegador português Gonçalo Coelho em 1503 à costa do Brasil. É o único atol do oceano Atlântico Sul. Devido à pouca profundidade nas suas águas, a navegação nesse trecho da costa é muito perigosa.

Tem uma enorme importância ecológica fundamental por sua alta produtividade biológica e por ser uma importante zona de abrigo, alimentação e reprodução de diversas espécies animais.

Separado do continente pelo oceano, o Atol das Rocas está entre um dos menores do planeta: seu perímetro tem apenas sete quilômetros – seu eixo leste-oeste tem 3,7 quilômetros e o norte-sul não ultrapassa a 2,5 quilômetros. Com forma de uma elipse quase circular, esse antigo topo de vulcão funciona hoje como um enorme berçário vivo de muitas espécies. Todos os anos milhares de aves e centenas de tartarugas-verdes retornam para lá para desovar. O local também é área de abrigo e alimentação da tartaruga-de-pente.

Ao lado do Arquipélago de Fernando de Noronha, o Atol das Rocas é considerado uma das áreas mais importantes para a reprodução de aves marinhas tropicais do País, abrigando pelo menos 150 mil aves, de quase 30 espécies diferentes. Atualmente vivem, o ano todo, cinco espécies de aves residentes: duas de atobás, uma de trinta-réis ou andorinha do mar e duas de viuvinhas, os atobás-de-patas-vermelhas e as fragatas vem de Fernando de Noronha para pescar. Além delas, 25 espécies migratórias fazem de Rocas um porto permanente. Passam por ali espécies originárias da Venezuela, da África e até maçaricos provenientes da Sibéria. Até o momento, nenhuma espécie potencialmente predadora foi catalogada no Atol das Rocas.

O atol é também o paraíso de muitas espécies aquáticas. Por se tratar de uma montanha isolada, em meio a mares profundos e afastados da costa, ele é ideal para peixes de todos os tamanhos, moluscos, algas, crustáceos e tartarugas. Quase cem espécies de algas, 44 de moluscos, 34 de esponjas, sete espécies de coral e duas espécies de tartarugas já foram ali identificadas. Entre os 24 crustáceos, destacam-se o caranguejo terrestre e o aratu, que somente habitam ilhas oceânicas.

Em Rocas foram ainda catalogados quase 150 espécies de peixes diferentes, entre os sargos, garoupas e xaréus. Mas apenas duas dessas espécies, o gudião e a donzela são exclusivas da região, que abrange o Atol das Rocas e o Arquipélago de Fernando de Noronha, o tubarão-limão, uma espécie rara em Rocas tem motivado estudos de vários cientistas brasileiros e estrangeiros, a espécie passa o início da vida em cardumes, na laguna e nas piscinas do atol.

De um branco característico, as areias do Atol das Rocas são classificados como falsas, pois derivam apenas do calcário moído de incontáveis fragmentos de conchas, ossos de aves e de peixes e de detritos vegetais (esqueletos de seres chamados vermetos), que ocuparam as rochas vulcânicas, estabilizando a faixa de recifes emersa, geralmente na forma de um círculo ou semicírculo, com uma laguna no meio. Em Rocas, as areias acumularam-se em duas faixas, em forma de anel aberto, compondo a Ilha do Farol e a Ilha do Cemitério, jácitadas anterormente.

Na maré alta, as duas ilhas ficam emersas. Já na maré baixa surgem na área interior do atol várias piscinas naturais, de tamanhos e profundidades variadas, que funcionam como berçários para diversas espécies marinhas.

O Atol das Rocas é a primeira Reserva Biológica Marinha do Brasil criada no Brasil em 5 de junho de 1979, pelo Decreto-lei no 83.549, constituindo-se desse modo numa reserva biológica onde a única atividade humana permitida é a pesquisa científica.

Gonçalo Coelho (Florença, 1451 ou 1454Sevilha, 1512) foi um navegador português.

Estudou em Pisa. Em 1503, a serviço da Coroa portuguesa, que firmou contrato com um grupo de comerciantes desde um ano antes, realizou expedição ao litoral brasileiro. Pouco se sabia em Portugal da cartografia da costa norte brasileira e surgira assim a necessidade de ser despachada para a nova terra uma expedição exploradora que reconhecesse principalmente a parte situada aquém da linha divisória de Tordesilhas, por isso pertencente à coroa portuguesa. As melhores fontes atribuem o comando dessa expedição a Coelho, nauta experiente que trouxe, embarcado, o florentino Amerigo Vespucci, já conhecedor de terras americanas pois navegara com Alonso de Ojeda em viagem castelhana em 1499.

Os comerciantes que financiaram a expedição, dentre eles Fernão de Noronha, conseguiram arrendar as terras brasileiras por um período de três anos para exploração do pau-brasil. Em troca, os arrendatários se comprometiam a construir feitorias e pagar, à Coroa, parte do lucro obtido. O arrendamento foi renovado mais duas vezes, em 1505 e em 1513.

Como conseqüência do contrato e da expedição de Gonçalo Coelho, o rei D. Manuel I doou, em 1504, a Fernão de Noronha, a primeira capitania hereditária no litoral brasileiro: a ilha de São João da Quaresma, atual Fernando de Noronha, uma capitania do mar.

Homero Homem de Siqueira Cavalcanti (Canguaretama, 5 de Janeiro de 19211991) foi um escritor brasileiro.

Nasceu no Engenho Catu, de propriedade de seu pai.

Pelo número de edições dos seus livros constata-se que Homero Homem é o mais lido de todos os ficcionistas norte-rio-grandenses. Outra constatação não menos importante: é o único com livro traduzido ("Gente delle Rocas", tradução italiana de "Cabra das Rocas", por Laura Draghi e Danuza Garcez Ourique - Editora Giunti Marzocco. Florença, 1977).

Entre os poetas modernos brasileiros, Homero Homem pode ser definido como neo-romântico, pós-Geração 45.

Barro Vermelho é um dos mais recentes bairros de Natal, Rio Grande do Norte. O bairro era uma localidade central da cidade, entre o "Baldo", Alecrim e Tirol. A localidade de Barro Vermelho passou a condição de bairro, quando do desmembramento do bairro de Lagoa Seca, pela Lei n.º 4.327, de 05 de abril de 1993, publicada no Diário Oficial em 07 de setembro de 1994.

Os Três Reis Magos ou simplesmente Magos, são personagens da narrativa cristã que visitaram Jesus após seu nascimento (Evangelho de Mateus). A Escritura diz uns magos, que não seriam, portanto, reis nem necessariamente três e, sim, talvez, sacerdotes da religião zoroástrica da Pérsia ou conselheiros. Como não diz quantos eram, diz-se três pela quantia dos presentes oferecidos.

Talvez fossem astrólogos ou astrônomos, pois, segundo consta, viram uma estrela e foram, por isso, até a região onde nascera Jesus, dito o Cristo. Assim os magos sabendo que se tratava do nascimento de um rei, foram ao palácio do cruel rei Herodes em Jerusalém na Judéia. Perguntaram eles ao rei sobre a criança. Este disse nada saber. Herodes alarmou-se e sentiu-se ameaçado, e pediu aos magos que, se o encontrassem, falassem a ele, pois iria adorá-lo também, embora suas intenções fossem a de matá-lo. Até que os magos chegassem ao local onde estava o menino, já havia se passado algum tempo, por causa da distância percorridas, assim a tradição atribuiu à visitação dos Magos o dia 6 de janeiro.

A estrela, conta o evangelho, os precedia e parou por sobre onde estava o menino Jesus. "E vendo a estrela, alegraram-se eles com grande e intenso júbilo" (Mt 2, 10). "Os Magos ofereceram três presentes ao menino Jesus: ouro, incenso e mirra, cujo significado e simbolismo espiritual é, juntamente com a própria visitação dos magos, ser um resumo do evangelho e da fé cristã, embora existam outras especulações respeito do significado das dádivas dadas por eles. O ouro pode representa a realeza (além providência divina para sua futura fuga ao Egito, quando Herodes mandaria matar todos os meninos até dois anos de idade de Belém). O incenso pode representar a fé, pois o incenso é usado nos templos para simbolizar a oração que chega a Deus assim como a fumaça sobe ao céu (Salmos 141:2). A mirra, resina antiséptica usada em embalsamamentos desde o Egito antigo, nos remete ao gênero da morte de Jesus, o martírio, sendo que um composto de mirra e aloés foi usado no embalsamamento de Jesus (João 19: 39 e 40), sendo que estudos no Sudário de Turim encontraram estes produtos [Carece de fontes].

"Entrando na casa, viram o menino (Jesus), com Maria sua mãe. Prostando-se, o adoraram; e abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra." (Mt 2, 11).

"Sendo por divina advertência prevenidos em sonho a não voltarem à presença de Herodes, regressaram por outro caminho a sua terra" (Mt 2, 12). Nada mais a Escritura diz sobre essa história cheia de poesia, não havendo também quaisquer outros documentos históricos sobre eles.

Devemos aos Magos a tradição de trocar presentes no Natal. Dos seus presentes dos Magos surgiu essa tradição em celebração do nascimento de Jesus. Em diversos países a principal troca de presentes é feita não no Natal, mas no dia 6 de janeiro, e os pais muitas vezes se fantasiam de reis magos.

A melhor descrição dos reis magos foi feita por São Beda, o Venerável (673-735), que no seu tratado “Excerpta et Colletanea” assim relata: “Melchior era velho de setenta anos, de cabelos e barbas brancas, tendo partido de Ur, terra dos Caldeus. Gaspar era moço, de vinte anos, robusto e partira de uma distante região montanhosa, perto do Mar Cáspio. E Baltazar era mouro, de barba cerrada e com quarenta anos, partira do Golfo Pérsico, na Arábia Feliz”.

Quanto a seus nomes, Gaspar significa “Aquele que vai inspecionar”, Melquior quer dizer: “Meu Rei é Luz”, e Baltazar se traduz por “Deus manifesta o Rei”.

Como se pretendia dizer que representavam os reis de todo o mundo, representando as três raças humanas existentes, em idades diferentes. Assim, Melquior entregou-Lhe ouro em reconhecimento da realeza; Gaspar, incenso em reconhecimento da divindade; e Baltazar, mirra em reconhecimento da humanidade.

A exegese vê na chegada dos reis magos o cumprimento a profecia contida no livro dos Salmos (Sl. 71, 11): “Os reis de toda a terra hão de adorá-Lo”.


Na antigüidade, o
ouro era um presente para um rei, o olíbano (incenso) para um sacerdote, representando a espiritualidade e a mirra, para um profeta (a mirra era usada para embalsamar corpos e, simbolicamente, representava a imortalidade).

Durante a Idade Média começa a devoção dos Reis Magos (e que são "baptizados"), tendo as suas relíquias sido transladadas no séc. VI desde Constantinopla (Istambul) até Milão. Em 1164, com os três já a serem adorados como santos, estas foram colocadas na catedral de Colônia, em Colônia (Alemanha), onde ainda se encontram.

Em várias partes do mundo, há festas e celebrações em honra aos Magos. Com o nome de Festa de Santos Reis há importantes manifestações culturais e folclóricas no Brasil.

Diferentes opiniões quanto a quando o menino Jesus foi visitado

A tradicional crença de que Jesus foi visitado em seu nascimento não é consenso entre todas as pessoas. Há pessoas que acreditam que Jesus já possuia uma certa idade. Segundo seus defensores há quatro linhas de evidência para acreditar que Jesus já não era mais um bebê quando recebeu a visita: a tradução para o texto de Mat. 2.11 usa a expressão "uma criançinha", "um menino", e não um bebê em diversas traduções de respeito, como a Almeida; Mat 2.11 também cita que quando Jesus foi encontrado estava em uma casa e não em uma manjedoura; o fato de Herodes mandar matar as crianças de até dois anos e, por último, o fato de Maria ter dado apenas dois pássaros no templo como contribuição pelo nascimento do menino, o que a identificava como muito pobre, e não parte dos presentes que supostamente já teria ganho, já que na visita ela, através de seu filho, ganhou ouro e outros ítens valiosos.

O Conjunto Cidade Satélite, construído entre os anos 1980 e 1982, e inaugurado em 1982 no bairro Pitimbu, em Natal-RN, é um dos maiores conjuntos habitacionais da América Latina.

] O Nome -O nome "Cidade Satélite" se deve ao termo Cidade-Satélite, que significa uma área do Distrito Federal que está fora do Plano Piloto. Isso é baseado em Brasília porque as cidades-satélites de lá são localizadas torno da cidade. Em Natal, o Conjunto Cidade Satélite é um dos conjuntos e bairros natalenses que se localizam próximo às divisas de Natal com outros municípios, ou, em torno do centro administrativo e comercial da cidade. Outra versão é que o nome do conjunto não seja baseado diretamente em Brasília, e sim na Lua, pois a Lua é o satélite natural da Terra e sua órbita é em torno desse planeta.

Localização - O conjunto se localiza no bairro natalense Pitimbu, na Zona Sul da cidade, próximo à divisa de Natal com o município de Parnamirim. O bairro Pitimbu é dividido em várias partes: Conjunto San Valle, Conjunto Vale do Rio Pitimbu, Conjunto dos Bancários e Conjunto Cidade Satélite.

Divisão - A Cidade Satélite, por sua vez, é dividida organizadamente em três etapas. Na I etapa, as ruas têm nomes de pássaros e serras. Na II etapa, as ruas têm nomes de rios. Na III etapa, as ruas têm nomes de árvores. Além disso, as ruas que dividem o conjunto a norte com o Vale do Rio Pitimbu, o Conjunto dos Bancários, o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte e o San Valle e a sul com o município de Parnamirim, têm nomes de tribos indígenas - Xavantes e Caiapós.

I Etapa - As principais ruas dessa etapa são: Avenida dos Pintassilgos, Avenida Serra dos Carajás e Avenida dos Caiapós. Nela estão a Paróquia de São Francisco de Assis, a Unidade Básica de Saúde Cidade Satélite I, o Horto Florestal Parque das Serras, o Grupo de Alcoólicos Anônimos e o Grupo Maçom.

II Etapa - As principais ruas dessa etapa são: Avenida Rio Tamanduateí e Avenida dos Xavantes. Nela estão a Escola Estadual Professor Antônio Pinto de Medeiros (sede do 65º Grupo Escoteiro Cidade Satélite) e a Capela de Nossa Senhora dos Impossíveis.

III Etapa - As principais ruas dessa etapa são: Avenida da Algaroba e Avenida dos Xavantes. Nela estão o 11º Distrito Policial, a Unidade Básica de Saúde Cidade Satélite II e o Laboratório Médico Hemolab.

Do que o conjunto dispõe

Cidade Satélite é um conjunto habitacional, mas possui dois supermercados, duas unidades básicas de saúde, uma rádio - a Satélite FM, com freqüência 87.9 -, três igrejas católicas, várias farmácias e drogarias, mais de três escolas, uma estação ferroviária, uma praça, quatro condomínios, oito linhas de transporte público, um Grupo Maçom, um Grupo Escoteiro,um Grupo de Alcoólicos Anônimos, um Distrito Policial e um laboratório médico.

Religião

Todas as pessoas no conjunto são cristãs. Apesar de existirem inúmeras igrejas cristãs batistas, protestantes e evangélicas e apenas três católicas, a maior parte da população do conjunto professa o Catolicismo. O santo padroeiro de Cidade Satélite é São Francisco de Assis, o santo protetor da natureza.

Escotismo

Fundado em 1° de Setembro de 2007, o grupo escoteiro do conjunto, o Grupo Escoteiro Cidade Satélite, tem sua sede na Escola Estadual Professor Antônio Pinto de Medeiros, e é o 65º Grupo Escoteiro fundado no Rio Grande do Norte. O presidente do grupo é o Dr. José Flávio de Oliveira. O grupo conseguiu a sede na E.E. Prof. Ant. Pinto de Medeiros através do projeto "Escotismo nas Escolas", uma parceria do Governo do Rio Grande do Norte, com a governadora Dra. Wilma Maria Maia de Faria, a Região Escoteira do Rio Grande do Norte, com o presidente Dr. Carlos Pinto, e a Secretaria Municipal de Educação de Natal, com a então secretária Ana Cristina. Antes, a sede do grupo era no Horto Florestal Parque das Serras. As cores do grupo escoteiro são o verde-claro e o verde-escuro.

Comércio

No Conjunto Cidade Satélite, não há hipermercados nem atacados, somente supermercados, mercadinhos, mercearias e cigarreiras. Muitas pessoas populares possuem mercadinhos, mercearias e cigarreiras. Quanto aos supermercados, existem 2, e ambos são da rede de supermercados Super Show Supermercados: O Super Show Maia e o Super Show Varejão do Satélite.

Mercado Imobiliário

Na década de 1980, quando o conjunto foi construído, muitas pessoas que viviam no interior do Rio Grande do Norte e desejavam viver na capital do estado mudaram-se para o conjunto. Era mais uma chance de viver em Natal, mesmo que próximo à área mais pobre da cidade. Já hoje em dia, muitas pessoas estão deixando seus imóveis no conjunto para viver em áreas de maior poder econômico de Natal. Porém, muitas construtoras de imóveis estão aproveitando os terrenos baldios do conjunto (antes planejados para serem áreas de lazer) para construir condomínios residenciais e atrair mais pessoas para Cidade Satélite. Logo na entrada do conjunto, três condomínios estão sendo contruídos: o Condomínio Sun Towers, da Capuche; o Residencial Canto dos Pássaros e o Condomínio Residencial Alfredo Volpi, ambos da Método Construtivo.

Nova Parnamirim é um bairro do municipio de Parnamirim no Estado do Rio Grande do Norte. Há uma grande controvérsia em qual municipio o bairro realmente pertence, se o mesmo pertence a capital Natal, ou ao municipio vizinho, Parnamirim, já que o bairro fica na divisa dos dois municipios (urge informar que o bairro consta na empresa telefônica como Natal); por causa disso, porpulamente, as pessoas chamam que o bairro pertence ao NEM (Nem em Natal, Nem em Parnamirim).

Origem - O distrito de Nova Parnamirim foi criado oficialmente no dia 23 de maio de 1989. No dia 23 de maio deste ano Nova Parnamirim completou 18 anos. Porém, no dia 5 de abril de 2004 (1ª administração do Prefeito Agnelo Alves), Nova Parnamirim foi oficializada como bairro.

Nova Parnamirim é o bairro que mais cresceu nos últimos 6 anos na Região Metropolitana de Natal/RN (RMN), contando atualmente com cerca de 50 mil habitantes.

Com a criação do distrito de Nova Parnamirim foram construídos os conjuntos Portal do Jiqui, Jardim das Flores, Parque dos Eucaliptos e Serrambi V.

Histórico

O primeiro sub-prefeito foi Marcílio Sena, hoje, líder comunitário do bairro. Com a instalação da sub-prefeitura que funcionava no recém-construído conjunto residencial Natal Zona Sul, a Prefeitura criou um quadro de funcionários para fazer a limpeza do bairro. Nesta mesma oportunidade foram construídos a Escola Municipal Sadi Mendes e o Posto de Saúde de mesmo nome.

Na administração do ex-prefeito Flávio Martins, Nova Parnamirim passou a ser dividida em dois bairros: Parque dos Eucaliptos e Parque do Pitimbu. Em março de 2004, o Prefeito Agnelo Alves extinguiu os dois bairros e Nova Parnamirim voltou ao nome de origem. Como distrito, ela teve 6 sub-prefeitos e como área administrativa teve 3 secretários.

Na administração do Prefeito Agnelo Alves foram pavimentadas mais de 50 ruas, a construção de duas lagoas de captação, sendo que a maior recebeu o nome de Nezinho Alves, genitor do Prefeito.

Atualidade

O BAIRRO TEM MAIS DE TREZENTAS RUAS Nova Parnamirim tem 7 km de extensão territorial. Hoje o bairro conta com 337 ruas, 328 vias, 8 avenidas e mais de 2000 residências construídas entre condomínios e casas.

No setor educacional, além da Escola Municipal Sadi Mendes, a primeira a ser construída, Nova Parnamirim conta com escolas particulares e estão construindo o Colégio Salesiano Dom Bosco (Av. Ayrton Senna). Na Av. Maria Lacerda Montenegro funciona a única universidade de Parnamirim/RN, a União Americana.

Comércio

O comércio local se desenvolveu bastante ao longo do tempo. Hoje temos vários supermercados, mini-shoppings e outros centros comerciais, locadoras de vídeo, lojas de material de construção, bares e restaurantes, panificadoras, academias de ginástica, inúmeros salões de beleza e clubes (três ao todo): Boulevard (Av. Maria Lacerda), Clube da Cosern (Av. Abel Cabral) e o Clube dos Empregados da Petrobrás (CEPE, final da Av. Ayrton Senna).

Igreja e religião

Nova Parnamirim tem duas paróquias: a de Nossa Senhora da Conceição e a Paróquia Mateus Moreira, além de pequenas capelas, como a de São Francisco de Assis (no Serrambi V). O bairro conta também com diversas igrejas protestantes.

O primeiro manifesto religioso aconteceu no Parque dos Eucaliptos, em 19 de maio de 1990, quando Mosenhor Lucas benzeu as chaves das casas daquele conjunto residencial e na noite de 15 de agoste de 1991 padre Alfredo da Costa Filho, celebrou a primeira missa.

A capela Jesus Menino é a matriz da Paróquia Mateus Moreira, tendo como pároco atual padre Tomaz Silveira Neto.

Créditos

Agradeço à jornalista Ertalice Souza e ao líder comunitário Marcílio Sena, por terem cedido o material necessário para essa pesquisa e aos alunos do Colégio Salesiano São José: Rodrigo César, Miraslane Ferreira, João Victor Fernandes, Pedro Henrique e Rodrigo Gurgel por terem feito o trabalho, que lhes garantiu 10 em História do RN. Eles foram alunos do 8º ano "E" (antiga 7ª série no Brasil) em 2006

Economia

Segundo o IBGE, O PIB de Natal em 2005 era de 7.038.816 mil reais e o PIB per capita, de 9.047 reais.[2] A economia da cidade está basicamente assentada no comércio, na indústria, na extração mineral e principalmente no turismo, chegando a concentrar atualmente 25% de sua população economicamente ativa como mão-de-obra trabalhando nessa atividade. Embora seus principais atrativos naturais estejam ao longo da costa, fora dos limites do município, é na zona urbana onde está concentrada a maior parte dos hotéis, shoppings, restaurantes e bares; principalmente na Via Costeira (Hotéis) e na Praia de Ponta Negra (bares, restaurantes, shoppings e lojas de artesanato).

Shoppings centers

· Midway Mall

· Natal Shopping

· Natal Norte Shopping

· Praia Shopping

· Shopping Cidade Jardim

· Lagoa Center

· Shopping Orla Sul

· Via Direta Shopping Center

· SeaWay Shopping

Natal Shopping Center, primeiro shopping da cidade e do estado.

O Natal Shopping Center foi o primeiro shopping center de Natal, Rio Grande do Norte, sendo construído pela Ecocil, entre outras organizações e empresas. Inaugurado em 4 de Junho de 1992, durante muitos anos o Natal Shopping passou a ser uma das únicas opções de shopping para a capital do estado, vindo depois a instalação de diversos outros empreendimentos do tipo na cidade.

O Natal Shopping conta com um mix de 136 lojas satélites, 03 lojas âncoras (C&A, Lojas Americanas e Rio Center) e 10 quiosques, conta com 900 vagas de estacionamento e duas praças de alimentação.

O shopping dispunha de duas salas de cinemas, só que foram fechadas. No final de 2007 foi comprado pela BrMalls. [1] O shopping fica muito próximo ao Carrefour Natal.

O Midway Mall é o maior shopping do estado.

O shopping Midway Mall é um shopping center de grande porte localizado em Natal, capital do Rio Grande do Norte, sendo o maior shopping do estado e o quarto maior shopping center em área construída do Brasil. Possui 227 mil metros quadrados, com três grandes pavimentos destinado a lojas e diversos serviços, 10 lojas âncoras, mais de 200 lojas satélite e sete salas de cinema multiplex stadium da rede Cinemark com capacidade para 2.140 lugares, além de seis pavimentos de estacionamento coberto e gratuito com lotação de 3.500 veículos. A obra pertence ao Grupo Guararapes Confecções, cujo proprietário também é dono da rede de lojas de departamento Riachuelo.

Em outubro de 2008, o shopping vai inaugurar sua primeira expansão. Trata-se da inauguração da casa de espetaculos Midway Hall. Além disso, haverá uma nova praça de alimentação com seis restaurantes, e a inauguração de mais 80 lojas e de uma nova loja âncora, as Lojas Renner — primeira Loja Renner em Natal. Adicionalmente, haverá expansão da loja Riachuelo — que se tornará a maior Loja Riachuelo do Brasil.

Norte Shopping, primeiro shopping center da Zona Norte.

O Norte Shopping, anunciado antes da inauguração sob o nome de Natal Norte Shopping, é um shopping center localizado em Natal, capital do Rio Grande do Norte.

Sendo o primeiro shopping da Zona Norte de Natal, o shopping dispoe ao todo de 118 lojas, sendo 04 lojas âncoras (Carrefour, C&A, Lojas Marisa e Lojas Insinuante), 02 lojas super-satélites, 06 lojas na galeria do carrefour, e 104 lojas satélites, além de uma praça de alimentação com vários restaurantes e fast-food famosos como McDonald's, Bobs, Habibs e Pitts Burg e com a vista mais bonita da zona sul de Natal.

O shopping foi inaugurado em 6 de Dezembro de 2007 com uma área total de 60 mil metros quadrados, sendo inicialmente 32 mil metros quadrados de área construída, e 22 mil metros quadrados de área bruta locável. O shopping trouxe também, um parque de diversões indoor, o PlayNorte, além de que, em breve, trará seis salas de cinemas moviecom com previsão de inauguração em outubro de 2008. Além disso, o shopping tem 30 mil metros quadrados de estacionamento gratúito em 1200 vagas.

Segundo o IBGE, O PIB de Natal em 2005 era de 7.038.816 mil reais e o PIB per capita, de 9.047 reais.[2] A economia da cidade está basicamente assentada no comércio, na indústria, na extração mineral e principalmente no turismo, chegando a concentrar atualmente 25% de sua população economicamente ativa como mão-de-obra trabalhando nessa atividade. Embora seus principais atrativos naturais estejam ao longo da costa, fora dos limites do município, é na zona urbana onde está concentrada a maior parte dos hotéis, shoppings, restaurantes e bares; principalmente na Via Costeira (Hotéis) e na Praia de Ponta Negra (bares, restaurantes, shoppings e lojas de artesanato).

O Carrefour Natal Norte foi inaugurado antes do shopping, em 22 de agosto de 2006, enquanto as obras do shopping eram concluídas. O Carrefour detém aproximadamente 5 mil metros quadrados, possui aproximadamente 31 check-outs (caixas) e uma galeria comercial, dentre elas a Drogaria Carrefour e o Bradesco. O hipermercado conta também com o Posto de Gasolina Carrefour e vagas de estacionamento coberta.

O Norte Shopping vem contribuindo ativamente para o desenvolvimento econômico da Zona Norte e região, pois tem uma área de influência de mais de 300 mil habitantes, sem contar os municípios vizinhos como São Gonçalo do Amarante e

SeaWay Shopping é um mini shopping center localizado na Zona Sul da cidade de Natal capital do estado brasileiro Rio Grande do Norte, o shopping possui um mix de aproximadamente 30 lojas e 5 quiosques [1], conta tambem com um espaço cultural, área de convivência e praça de alimentação.

O SeaWay Shopping apresenta lojas de várias áreas, tais como gastronomia, vestuário, acessórios domésticos, decoração, livraria e papelaria, bar e tabacaria em estilo pub, artigos para bebês, telefonia celular e central de serviços bancários.

Apesar de ser relativamente pequeno, o shopping fica localizado na área nobre da cidade, na Avenida Engenheiro Roberto Freire, Bairro Capim Macio.

PRAIA SHOPPING É UM SHOPPING CENTER localizado em Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Inaugurado em 6 de Junho de 1997, o shopping fica próximo a Praia de Ponta Negra. O shopping tem o conceito de "shopping aberto" e atualmente possui 109 lojas com uma praça de alimentação coberta ao ar livre e sete salas de cinema da rede Moviecom.

O Praia Shopping pertence ao Grupo Capuche e está sendo administrado pela Enashopp. São 19.960,66 m² de área construída sendo 7.988,74 de abl/m² (área bruta locável), contendo 1 escada rolante, 1 elevador e 580 vagas de estacionamento.

O PRAIA SHOPPING é o único shopping do estado, a possuir uma loja da rede de fast-food

Shopping Cidade Jardim é um shopping center, localizado na Zona Sul da cidade do Natal, capital do estado brasileiro Rio Grande do Norte. O shopping possui um mix variado de lojas, com praça de alimentação e estacionamento com capacidade para 315 vagas.

Construído pelo grupo Veríssimo & Filhos, o shopping possui 3.371 metros quadrados de ABL ( área bruta locável). Entre lojas e quiosques, detém 104 pontos comerciais, inaugurado em julho de 1984

Localizado na área nobre de Natal, capital do estado brasileiro Rio Grande do Norte, o Shopping Orla Sul é um shopping center de médio porte, que possui um mix váriado de lojas, sendo a mais famosa as Lojas Americanas. O shopping possui uma praça de alimentação com varanda externa de frente para a Avenida Engenheiro Roberto Freire, e uma unidade da Universidade Potiguar (UNP).

Centros comerciais

· Portugal Center

· Shopping Natal Sul

· Alamanda Mall

· Shopping Estação

· Shopping 10

· CCAB Norte - Petrópolis

· CCAB Sul - Cidade Jardim

· Shopping do Artesanato Potiguar

· Top Center Ponta Negra

· Vilarte Ponta Negra

· Dunnas Shopping

· Shopping Center Neópolis

· Espaço América

· Center Onze

Centro Empresarial Portugal Center é um shopping center e um centro empresarial, localizado em Natal, Rio Grande do Norte, na Avenida Senador Salgado Filho, possui mais de vinte lojas de diversos segmentos

Natal possui uma zona de comércio popular, o bairro Alecrim. Além de uma região de comércio de lojas, bancos, serviços, e grande magazines no bairro da Cidade Alta.

Também possui zonas comerciais prósperas, que satisfazem aos mais exigentes consumidores e, nas quais, localizam-se vários shopping centers. Os principais são:

· Natal Shopping (primeiro shopping center de Natal e do Rio Grande do Norte);

· Midway Mall (um dos maiores shoppings centers do Brasil);

· Natal Norte Shopping (localizado na Zona Norte de Natal);

· Praia Shopping (próximo a Praia de Ponta Negra, um dos pontos turisticos da cidade);

· Shopping do Artesanato Potiguar (arquitetura e produtos homogeneamente artesanais, conta com 3 pisos e um galeria de arte);

· Entre vários outros.

Natal está vivenciando uma fase de "boom econômico" com a chegada de grandes empreendimentos à cidade. Ganhou novos shoppings centers e novos hipermercados. A Zona Norte da cidade, ganhou seu primeiro shopping em 2007, além da instalação de diversos hipermercados nacionais e empreendimentos na região, além de, claro, da chegada dos primeiros edifícios da região.

Mercado imobiliário

Natal está passando atualmente por um boom imobiliário nunca visto antes. A cidade se tornou um verdadeiro canteiro de obras, há prédios em construção por toda parte e o mercado de apartamentos duplex e triplex e residências de alto luxo cresce a passos largos. Natal terá o maior edifício do Nordeste do Brasil[carece de fontes?], o Mirante João Olímpio Filho (em construção), que contará com um heliponto próprio e terá altíssimo padrão de luxo.[24][25] A alta demanda e o fato de muitos estrangeiros estarem adquirindo imóveis em Natal causou a altíssima especulação imobiliária e comercial, fazendo com que a cidade se transformasse na capital mais cara do Norte-Nordeste em termos de aquisição de moradia.[carece de fontes?] Mesmo assim, a demanda não pára de crescer, com previsão de muito mais crescimento. O mercado de "segundas residências" (pessoas compram sua segunda casa) está muito forte na capital e na Grande Natal, vários estrangeiros - principalmente europeus - respondem por pouco mais da metade de vendas de apartamentos em edificios pra morarem na capital durante a alta-estação.

Recentemente o ator espanhol Antonio Banderas e a atriz americana Melanie Griffith estiveram na cidade acompanhando o lançamento do "Grand Natal Golf", um empreendimento imobilário entre as praias de Pitangui e Jacumã, onde eles serão proprietários de uma casa de veraneio [26]. Além disso, o jogador David Beckham esteve em Natal, para lançar um centro desportivo, o "David Beckham World of Sport" (Mundo dos Esportes David Beckham)[27] que fica próximo a cidade.

Vista panorâmica de Ponta Negra, bairro nobre da cidade.

Natal tem uma infra-estrutura considerada básica. 100% das residências são atendidas pela energia eletrica e mais de 93% são ligados ao abastecimento de água. Por outro lado, peca muito no saneamento básico pois apenas 30% da cidade é saneada. [28]

Em comparação a alguns bairros, a infra-estrutura e arborização chega a não ser muito gritante já que Natal não possui muitas favelas em comparação a outras cidades e geralmente os bairros de classes desfavorecidas estão acoglomerados em determinados locais ou zonas.

Um exemplo disso é que a Zona Sul de Natal, tem uma excelente infra-estrutura e um ativo e forte comércio, já a Zona Oeste de Natal por exemplo, encontram-se infra-estruturas muito básicas e em alguns pontos nem rua calçada existe.

A Zona Norte de Natal é considerada um caso a parte, antigamente, a Zona Norte era conhecida pela sua pobreza e por classes desfavorecidas, porém, atualmente, a realidade é muito diferente, principalmente com a chegada de grandes empreendimentos a região. A Zona Norte está sendo - em sua parte - revitalizada e ganhando uma melhor infra-estrutura. Porém, ainda existe acentuadas diferenças nessa região, bairros limítrofes a principal avenida da Zona estão recebendo todos esses benefícios, enquanto que os mais afastados, continuam pecando em infra-estrutura.

A Zona Leste de Natal também possui acentuadas diferenças, alguns bairros (principalmente localizados na parte alta da zona) são bem estruturados e possui um bom comercio, além de ser uma das áreas com mais edíficios residências da cidade. Já em alguns bairros (principalmente localizados na parte baixa da zona) são considerados pobres e populares.

Transporte

A Ponte do Potengi, mais conhecida como Ponte de Igapó (em referência ao bairro onde a ponte está localizada), é uma ponte pênsil simples sustentada por vãos de ferro e concreto, localizada em Natal, capital do Rio Grande do Norte. A finalidade da ponte é ligar a Zona Norte de Natal ao restante da cidade, passando pelo Rio Potenji que corta a cidade. Foram construídas duas pontes; a primeira foi construída em 1913, concluída em 1915 e inaugurada em 20 de abril de 1916 e era totalmente de ferro e só possuia duas vias em sentidos opostos, mais a linha ferrea. Sua função era a de permitir a passagem dos trens da Estrada de Ferro Central, facilitando o transporte entre a Capital e o interior do Rio Grande do Norte, que até então só era possível transpondo-se o Rio Potenji por meio de embarcações. Construída durante o governo do Des. Ferreira Chaves, possuía uma extensão que totalizava 550 metros, com nove vãos de 50 metros e um de 70. Devido ao crescimento urbano da Zona Norte e o alto tráfego de fluxo de carros indo para aquela zona, a estrutura metálica foi deixada de lado, e ao lado dela, foi construída uma segunda ponte de concreto com sustentações de concreto e ferro. Essa segunda ponte foi construída em 1988, com 606 metros de extensão e quatro vias, mais uma via ferrea. Atualmente comporta 38.000 mil veículos.

A estrutura metálica foi comprada por uma empresa, porém, devido ao custo-benefício insatisfátório, algumas partes da estrutura metálica foram deixadas. Hoje, além da nova Ponte Newton Navarro, a estrutura metálica é um simbolo e "cartão postal" da Zona Norte, porém, a estrutura, atualmente, continua abandonada e enferrujada.

A PONTE NEWTON NAVARRO é mais conhecida popularmente como Ponte Forte-Redinha, mas tem nome oficial de Ponte de Todos - Newton Navarro, sendo uma das mais altas pontes estaiadas do Brasil[1][2] e a segunda maior ponte do Nordeste do Brasil, localizada na cidade de Natal, capital do estado brasileiro Rio Grande do Norte. Ela liga os bairros da Zona Norte de Natal e os municipios do litoral norte do estado, aos bairros da Zona Sul de Natal e do litoral sul, além de outras regiões da cidade passando pelo Rio Potenji.

A principal finalidade é a desobstrução do tráfego da Ponte de Igapó, melhorar o acesso ao futuro Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante — maior aeroporto da América Latina — e a novos empreendimentos que vem se instalando na Zona Norte, além de facilitar e aumentar o fluxo de turistas no litoral norte e facilitar a saida dos moradores da Zona Norte para os bairros do centro da cidade e outras zonas da capital.

O seu nome homenageia Newton Navarro, um importante artista potiguar.

A PONTE

A ponte, cujo trecho estaiado foi projetado pelo engenheiro italiano Mario de Miranda, terá cerca de 1,8 Km de extensão dos quais cerca de 500 metros serão sustentados por cabos de aço presos a dois blocos centrais de 110 metros de altura, e o restante sustentado por vãos convencionais.[carece de fontes?] A ponte tem uma iluminação cênica e rodoviária, além de uma curva de quase 90º na descida no sentido Zona Norte-Centro (litoral norte-litoral sul), o que implica na instalação de redutores de velocidade.

A IDÉIA, O COMEÇO, AS OBRAS

O projeto da ponte, oficialmente, veio desde 1992 na então gestão do prefeito Aldo Tinoco. Porém para algumas construtoras, a obra parecia impossível e não acreditavam que o estado teria capacidade para executar uma obra de tamanha magnitude. O projeto ficou "adormecido" por quatro anos. Até que em 1996, Wilma de Faria, então prefeita da capital potiguar, trouxe novamente o projeto a tona, mas só quando ela assumiu a governadoria do estado em 2002, conseguiu por a idéia em prática. E em 2003, o governo assumiu a responsabilidade da obra. E em 2004 foi aberto um novo edital de licitação.

As obras começaram oficialmente em 24 de outubro de 2004. Durante o ano 2005 a obra seguia em ritmo lentíssimo e cheia de empecilhos que atrasavam a obra, entre estes vários escandalos de super-faturamento envolvendo a governadora e várias datas de inauguração remarcadas. Em 2006 havia uma delas, mas a ponte não foi inaugurada. Depois, novamente marcaram a inauguração para Junho de 2007, quando também não ocorreu.

Vários empecilhos impediam a inauguração da ponte, os principais eram a instalação do sistema de proteção (defensas) nos dois pilares do vão central da ponte [5], e a desapropriação dos terrenos próximos a ponte, para o acesso a mesma. Com a demora das desapropriações [6], a Secretaria de Infra-Estrutura (SIN), resolveu construir na cabeceira da Avenida João Medeiros Filho (avenida de acesso a ponte), uma rótula/giradouro, que vai receber o fluxo de veículos tanto no sentido Santos Reis/Redinha, como Redinha/Santos Reis. Lembrando que a rotula/giradouro é uma "medida provisória" para que a ponte seja inaugurada, mas as desapropriações dos terrenos vão continuar para que seja reestabelecido o projeto original, que é a construção de um viaduto para o acesso a ponte. [7]

INAUGURAÇÃO

A ponte foi liberada para o tráfego de veiculos, pedestres e ciclistas, as 8:00 da manhã do dia 21 de Novembro de 2007, momentos antes, um homem se jogou da ponte [8] e faleceu [9], após o tráfego liberado, milhares de natalenses cruzaram a ponte; apesar das placas de proibição, vários chegavam a parar os carros na ponte, para pode olhar a paisagem e pode tirar fotos, o que ocasionou, um enorme engarrafamento, mesmo com a chegada de guardas de trânsito no local, o engarrafamento se agravou. [10]

BENEFÍCIOS

A ponte trouxe vários benefícios, entre eles, está a desobstrução do trafego da Ponte de Igapó que melhorou muito, apesar de ainda ter um elevado trafego de veículos e congestionamentos em certas partes da ponte e da avenida de acesso a ela. [11] Outro benefício, é a valorização dos imovéis do litoral norte do estado e da Zona Norte de Natal, chegando a 200% de valorização. [12] Outros benefícios são a chegada de vários empreendimentos na Zona Norte, como o Natal Norte Shopping, Carrefour e Atacadão, e ainda o aumento de turistas no litoral norte e a chegada do futuro-novo Aeroporto Internacional de São Gonçalo do Amarante, que promete ser o maior aeroporto de cargas e passagerios da America Latina.

Críticas

Uma das principais reclamações dos natalenses, são as linhas de ônibus que passam pela ponte. São somente duas linhas que fazem o percurso. Essas linhas não atendem toda a Zona Norte e muito menos o litoral norte. Além disso, essas linhas não vão para a Zona Sul de Natal. Consequentemente, quem não é atendido por essas linhas e não tem carro, precisa passar pela Ponte de Igapó. Outra coisa também duramente criticada foi o valor das festividades de inauguração, gastos cerca de um milhão de reais. Além disso, algumas pessoas veem a ponte mais como um ponto turistico do que como uma obra para a população.

SERVIÇO PORTUÁRIO

O serviço portuário, apesar de já se estar modernizando e apresentar tarifas competitivas, ainda deixa a desejar, pois muitos dos produtos de exportação do estado ainda saem do país através do Porto de Suape, em Pernambuco ou pelo Porto de Pecém, no Ceará.

O Porto de Natal está localizado em Natal, Rio Grande do Norte, Brasil. Foi inaugurado em 14 de janeiro de 1922 e é administrado pela CODERN (Companhia Docas do Rio Grande do Norte), ficando localizado na Avenida Hildebrando de Góis, 220 - Bairro Ribeira, à margem direita do rio Potenji, a uma distância de 3km da sua foz.

A sua área de influência abrange todo o Estado do Rio Grande do Norte, alcançando os Estados da Paraíba, Pernambuco e Ceará.O porto tem grande destaque na exportação de frutas.

AEROPORTO INTERNACIONAL AUGUSTO SEVERO localiza-se em Parnamirim e fica a 18 quilômetros de Natal, capital do estado do Rio Grande do Norte, quase ao nível do mar (169 pés), com condições meteorológicas e geográficas favoráveis. O seu nome homenageia Augusto Severo de Albuquerque Maranhão, potiguar que morreu num acidente de balão (junto com seu mecânico) na França, em 1902.

O aeroporto - que surgiu inicialmente como base aérea - era conhecido originalmente como Parnamirim Field e recebeu o apelido de Trampolim da Vitória pois os aviões dos Estados Unidos pousavam em Natal para serem reabastecidos e então voarem para combater na África. Posteriormente esse apelido passou a designar a cidade de Natal. Quando o município de Parnamirim finalmente se tornou emancipado - em 1958 - é que o apelido passou para Parnamirim.

O aeroporto tem uma área de 11,3 mil metros quadrados e capacidade para 1,2 milhão de passageiros por ano. As instalações e os terminais de passageiros são climatizados através de equipamentos com capacidade de geração de 630 toneladas de ar frio.

Com uma área de 5,5 milhões de metros quadrados, o complexo aeroportuário desenvolve suas atividades em 16.482 metros quadrados de terminais de passageiros e carga e instalações administrativas e de manutenção.

O Aeroporto não dispõe mais de revistarias, livrarias, nem bancas de jornal, já que a única loja do tipo que havia, a 'Sodiler', fechou em abril de 2008.

O Aeroporto não dispõe de lojas tipo Duty-Free Shop nem da rede de lojas 'Brasif', nem da rede 'Dufry Brasil'. Há, apenas, uma loja da rede 'Dufry Brasil' na sala de embarque nacional e uma loja Duty-Free Shop da H. Stern na sala de embarque internacional.

A pista principal tem 2.600 metros e o pátio 37 mil metros quadrados. O Aeroporto é o único na Região Nordeste a receber vôos charters da Escandinávia.

HISTÓRIA

O Aeroporto Internacional Augusto Severo foi construído durante a II Guerra Mundial com a finalidade de preparar uma base para operações de uma unidade tática de envergadura, a fim de enfrentar qualquer ameaça à segurança do hemisfério ocidental, servindo de base de apoio às forças aliadas.

De 1943 a 1945, o aeroporto foi usado em conjunto pelo Exército e Marinha dos Estados Unidos, pela Royal Air Force, pelas linhas comerciais e pela Força Aérea Brasileira. A manutenção e segurança das instalações eram feitas pelo Exército dos Estados Unidos no Atlântico Sul (USAFSA).

No dia 31 de março de 1980, o Ministério da Aeronáutica transferiu à Infraero a missão de administrar o aeroporto. Nesta mesma data foram inauguradas as reformas realizadas nas instalações do terminal de passageiros.

Em 24 de março de 2000 foi inaugurado o novo terminal de passageiros pelo então Presidente da República Fernando Henrique Cardoso, com capacidade para 1,5 milhão de viajantes ao ano.

CURIOSIDADES

O Aeroporto Augusto Severo costumava receber freqüentemente aeronaves de grande porte como os MD-11 da Varig e da VASP, Airbus A330 da TAM e Boeing 767 da Transbrasil em diversos vôos nacionais.

A Varig realizava vôos para Buenos Aires partindo de Natal, com uma escala em Salvador.

A Varig realizava diversos vôos semanais de Natal para Lisboa, Madrid e Barcelona com seus Boeing 767.

A extinta companhia aérea italiana Lauda-, realizava vôos semanais de Natal para Milão com Boeing 767 e, posteriormente, com Airbus A330.

A TAP realizava vôos ligando Natal a cidade do Porto com Airbus A310.

A BRA realizava vôos a partir de Natal para algumas cidades da Europa, como Lisboa e Milão

Localização

O Augusto Severo localiza-se no município de Parnamirim, na Grande Natal, na BR-101, entrada sul, a principal entrada de Natal, tanto para quem vem de Fortaleza/Mossoró, como para quem vem de Recife/João Pessoa.

Está a 11km da Praia de Ponta Negra e a 15km do centro da cidade. Por localizar-se na BR-101, é de fácil acesso.

3 – ADMINISTRADORES

FABRÍCIO GOMES PEDROZA

FABRÍCIO GOMES PEDROSA, natural de Areia-PB, nascido a17 de novembro de 1829, casado com Luiza Pedrosa, natural de Natal, filha do Capitão Francisco Pedro Bandeira. . Ele participava ativamente da vida do povoado de Coité, atual cidade de Macaíba, fundado por seu sogro, Capitão Francisco Pedro Bandeira, aglutinando sempre mais amizade e mais respeito; “Seu Fabrício” tinha um verdadeiro entusiasmo por uma espécie de palmeira existente no quintal de sua casa, - o historiador Luís Câmara Cascudo, em seu livro nomes da terra afirma, que a histórica palmeira teria sido plantada por Fabrício Gomes, no alinhamento do povoado e não no quintal de sua casa – a admiração por essa palmeira chamada Macaíba era tanta que ele, num determinado dia do ano de 1955, reuniu seus amigos, vizinhos e parentes, numa festa em sua casa e propôs mudar o nome da localidade. diante do aplauso de todos e a a aceitação da continuidade o povoado de Coité passou a se chamar Macaíba, que se tornou município através da Lei Provincial nº 801, de 21 de outubro de 1877

OLÍMPIO TAVARES


ROMUALDO GALVÃO
- 1883

VICENTE INÁCIO PEREIRa– 1886 – Primeiro médico natalense, natural de Ceará Mirim-RN, nascido a 8 de março de 1803 e faleceu em sua terra natal no dia 22 de novembro de 1888. Foi vice presidente da Província do Rio Grande do Norte tendo assumido a administração da província de 14 de fevereiro de 1879 a 13 de março de

TEODÓSIO PAIVA


Joaquim Manoel Teixeira
- 1910

MANUEL GOMES DE MEDEIROS DANTAS, nascido a 26 de abril de 1867 e faleceu em Natal, no dia 15 de junho de 1924, filho do Coronel Manuel Maria do Nascimento Silva e de Maria Miquelina de Medeiros. Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito do recife-Pe, turma de 29 de novembro de 1890. Promotor, presidente do Tribunal de Justiça, no período de 13 de março de 1891 a 22 de janeiro de 1897. Em 22 de janeiro de 1887 foi nomeado para o cargo de Diretor Geral da Instrução Pública, atual Secretaria de Educação, que exerceu até 1905. Em 2 de janeiro de 1911, voltou a assumir o cargo de Diretor Geral da Instrução Pública, no governo de Alberto Maranhão e ficou até o ano de 1924. Foi eleito intendente Municipal, atual cargo de prefeito, administrou no período de 1º de janeiro de 1923 a 31 de dezembro de 1925

24/06/1924 - 10/11/1930 – Omar 0’GRAD

16/6/1931 – Dr. Gentil Ferreira de Souza

GENTIL FERREIRA DE SOUZA, natural de Santa Cruz,rn, nascido a 24 de fevereiro de 1901 e faleceu em Natal no dia 4 de novembro de 1962. Pertencente a uma tradicional família do Estado do Rio Grande do Norte, com presença na vida pública. Ele notabilizou-se como político e administrador. Foi, três, prefeito de Natal, nomeado, primeiramente, pelo interventor Aluízio Moura, tomou posse a 18 de junho de 1961 e governou até 13 de junho de 1932. Sintetizando os principais fatos de sua administração, notadamente durante o governo de Rafael Fernandes, afirma o saudoso historiador Luis da Câmara CASCUDO (1898 – 1986)

1931 - PEDRO DIAS GUIMARÃES

1932-1933 - SANDOVAL CALVALCANTE

SANDOVAL CARLOS WANDERLEY, natural de Assu, nascido a 27 de setembro de 1893 e faleceu em Natal no dia 10 de julho de 1972

9/9/33 – MIGUEL BILRO

3/10/1933 – PEDRO DIAS GUIMARÃES


1933 - ANIBAL MARTINS FERREIRA

1935 – GENTIL FERREIRA – 2ª VEZ

3/1/1941 - JOAQUIM INÁCIO DE CARVALHO FILHO

DESEMBARGADOR JOAQUIM INÁCIO DE CARVALHO FILHO, natural de Martins-RN, nascido a 6 de fevereiro de 1888 e faleceu em sua terra natal no dia 9 de junho de 1948. Bacharel em Direito pela Facvuldade do Recife (1908). Percorreu longo itinerário na vida pública do Rio Grande do Norte, tendo exercido revelantes cargos e funções, diretor do Grupo Escolar “Almino Afonso”, de Martins, api niniciando a advocacia; Promotor público da Comarca de Assu; Juiz de Direito de Jardim do Seridó, Deputado Estadual (1913/1915 e 1916/1917): Secretário-Geral so Estado(alguns meses, 1918, no governp de Joaquim Ferreira Chaves), Juiz de Direito da Comarca de Caicó e Canguaretama, Diretor do Departamento de Africultura e depois do Departamento da Fazenda; Desembargador (31/12/1927), posto em disponibilidade pelo exercício do cargo de Vice-Presidente do Estado (1928/1930).

Recoconstitucionalizando o país, foi eleito senador Federal (1935) pela Assembléia Constituinte Estadual. Durante o Estado Novo, ocupou a presidência do Conselho Administrativo e o cargo de Prefeito de Natal. Encerrou a sua vida pública como Prfeito de sua terra natal.

Conviviam em Joaquim Ignácio o homem de ação e o intelectual, este interesse, primordialmente, no estudo de aspectos econômicos, geográficos e administrativos do Estado. Alguns de seus estudos foram enfeixados no livro “O Rio Grande do Norte em Visão Prrospectiva.

1942– MÁRIO EUGÊNIO LIMA

MÁRIO EUGÊNIO LIRA, natural de Macaíba-RN, nascido a 15 de maio de 1892 e faleceu em Natal no dia 22 de dezembro de 1965. Sua vocação foi sempre o serviço público. Aos 14 anos de idade, já residindo em Natal definitivamente, prestou serviços à Prefeitura Municipal, na condição de diarista. Em maio de 1925 assumiu em caráter efetivo o cargo de diretor do Expediente da Intendência do Município de Natal, nomeado pelo prefeito Omar O’Grady. Na condição de funcionário graduado da Prefeitura, assumiu, em 14 oportunidade, em caráter interino, as funções de prefeito, na ausência do titular.

Em 1945 foi nomeado prefeito efetivo da cidade, em 1956, aposentando com todas as vantagens do cargo. Durante a Segunda Guerra Mundial, Mário Lira prestou relevantes serviços à cidade, graças ao seu bom relacionamento com o almirante ARY PARREIRAS (Niterói-RN, 17/10/1890 – Niteró-RN, 09/41945), comandante da Base Naval de Natal

1943 – JOSÉ AUGUSTO VARELA

José Varela, natural de Touros, nascido a 20 de novembro de 1896 e faleceu em natal no dia 14 de junho de 1976 foi deputado estadual, presidente da Assembléia Legislativa, prefeito de Natal, deputado federal à Assembléia Constituinte, em 1946, governador do Estado e vice-governador. Encerrou a vida pública como conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, nomeado pelo governador Aluízio Alves. Exerceu cargos legislativos e executivos como se estivesse cumprindo uma missão. Um exemplo de homem público para as novas gerações. Um homem público que morreu com as mãos limpas

13/2/1946 – SILVIO PIZZA PEDROZA

Silvio Pizza Pedroza, natural de Natal, nascido a 12 de março de 1918. Em 3 de outubro de 1950 foi eleito vice-governador na chapa de Jerônimo Dix-huit Rosado Maia, tomou nesse cargo em 15 de janeiro de 1951. Em 16 de julho de 1951, com a morte inesperada de Dix-sept Rosado, assume o comando do governo do Rio Grande do Norte, governando até 31 de janeiro de 1956, quando passou o cargo para Dinarte de Medeiros Mariz (23/08/1903 – 06/07/1984). Silvio Pedroza faleceu no Rio de Janeiro a 19 de agosto de 1998.

Aos 26 anos, por indicação do empresário João Câmara, presidente do PSD, Sylvio Piza Pedroza* chegou a prefeitura de Natal, sob os olhares desconfiados dos coronéis e dos conservadores, na gestão do interventor Ubaldo Bezerra. Um prefeito que usava roupa esporte e saía em cima de um caminhão fazendo concertos com Oriano de Almeida, em instituições públicas, falando sobre Mozart, Chopin e Verdi era realmente um fato novo. Pelo menos, inusitado para a época.

Sylvio Pedroza** resolveu, como prefeito, investir na orla marítima. Natal tinha apenas três praias: Ponta Negra, Praia do Meio e, do outro lado do rio, Redinha. Ele insistiu e construiu a Avenida Circular, um escândalo para a época. Chegaram a chamá-lo até de vândalo. Sylvio iria destruir as dunas. Ele fez as obras e concluiu o trabalho em apenas seis meses, com a ajuda de máquinas americanas no tempo da guerra. Foi sua maior obra em Natal, a qual ficou para o futuro, podendo ter sido a precursora da Via Costeira de hoje.
Desbravador - Ele destaca outra grande obra sua: “A integração das Rocas à Cidade. Era tido como um bairro marginal, mas que, infelizmente, foi integrado à cidade. Eu me orgulho disso. Abri ruas e avenidas, permitindo essa integração”. Construiu na praça da Jangada o “banco dos namorados”, onde existia um interruptor para apagar a luz nos momentos mais românticos. Ao sair, o namorado podia acendê-la. Somente alguém com mentalidade britânica seria capaz de tal concepção. A mentalidade liberal e democrática do ex-governdor Sylvio Piza Pedroza apressou o encerramento da sua carreira política promissora. Ao assumir o governo, após a tragédia do rio do Sal, em Sergipe, onde morreu o ex-governador Dix-sept Rosado, em julho de 1951, ele afirmou que o Rio Grande do Norte, a partir daquela data, não estava mais dividido entre vencidos e vencedores. Entre os que estavam no “poder” e os que estavam “debaixo”. Os direitos de todos seriam respeitados, e assim cumpriu a palavra até o final do seu governo. Chegou ao poder com apenas 33 anos, pinta de galã, com formação escolar em Londres, uma mentalidade nova e aberta, na província pacata e tradicional. Sylvio era olhado com desconfiança pelos velhos coronéis, que não admitiam um governador “batendo” pelada na praia, jogando tênis e “puxando” boi nas vaquejadas no interior do Estado. O “menino” de Fernando Gomes Pedroza era muito avançado para sua época.

1948 - CLAUDIONOR TELÓGIO DE ANDRADE

CLAUDIONOR TELÓGIO DE ANDRADE, natural de São José de Mipibu-RN, nascido a 21 de agosto de 1909. Foi antes de tudo um advogado. Bcchatel em Ciências Juridicaa e Sociais pela Faculdade de Direito do Ceará, turma de 1933, tendo antes cursado Faculdade de Direito do recife. Inicioou a carreira jurídica ainda acadêmico, como promotor público da comarca de pau dos Ferros, 193230/32, de onde foi removido para a comarca de Caraúbas, lá permanecendo até o começo do ano de 1935. Sua trajetória prosseguiu pelo interior do Estado. Promotor da Comarca de Assu (1936), Juiz Municipal dos termos juridiciários de Pedro velho (1937) e Augusto Severo (1938). Em 1939 foi nomeado foi nomeado Promotor Público da comarca de Acari, onde permaneceu até o final do ano seguinte, quando exonerou-se, para transferir difinitavamente a sua residência para Natal. Aí, instalou banca de advocacia, atuando na área cível e criminal. Orador eloqüente, destacou-se, desde logo, na tribuna do Júri.

Datam de 1945 as suas primeiras incursões pela política partidárias. O país amanhecia para a redemocratização e o jovem Claudionor era eleito Deputado Estadual (1947 – 17ª legislatura – constituinte e ordinária). Antes disso, fora Secrtetário Geral do Estado (1946) e integrara o Conselho Administrativo do Estado (1947). Naquele mesmo ano, foi nomeado 2º procurador-fiscal e Advogado da Fzenda Estadual.

Foi prefeito de Natal, cargo que deixou no dia 31 de janeiro de 1951. Integrou o secreariado do governador Dinarte Mariz como chefe de Polícia e, depois, secretário de Segurança Pública

31/1/1951 – 0LAVO JOÃO GALVÃO

23/1/1952 – CREZO BEZERRA DE MELO

CREZO BEZERRA DE MELO, natural de São José de Mipibu-RN, nascido a 26 de abril de 1914 e faleceu no Rio de Janeiro, no dia 26 de dezembro de 1976. Fez o curso primário em sua terra natal e secundário em Natal. Formou-se em medicina no RECIFE-pe, TURMA DE 1936. Clinicou em Ceará Mirim, mas logo em seguida foi morar no Rio de janeiro, indo trabalhar no serviço público federal (Alfândega) ocupando um cargo que conquistara por concurso. Regressou a Natal no começo da década de quarenta, passando a exercer a clínica médica, sendo um dos fundadores do segundo hospital da cidade, a Policlínica do Alecrim, hoje Hospital Professor Luis Soares.

31/8/1954 – WILSON DE 0LIVEIRA MIRANDA


WILSON DE OLIVEIRA MIRANDA, natural de Caraúbas, nascido a 7 de julho de 1919 e faleceu em Natal, no dia 5 de março de 1988. Ele teve relevante participação na vida pública, não em sua terra natal, e sim, em Natal, chegando ao topo da política natalense, no período de 1954 a 1956, nomeado pelo governador Silvio Piza Pedroza. Porém, antes, iniciou sua trajetória profissional como Engenheiro Ajudante da Prefeitura de Natal, no período de 1944 a 1951. Prosseguindo no serviço público em funções compatíveis com sua formação técnica. Foi diretor do Patrimônio Municipal de Natal (1951/1952), Secretário de Viação e Obras (1952/1954). Posteriormente, foi Diretor de Obras (1956/1965, e por fim, Assessor Técnico da Superintendência Municipal. Como professor, ensinou Matemática no Colégio Atheneu Norte-Rio-Grandense e na Faculdade de Filosofia de Natal, durante vários anos, na Escola de Engenharia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, as disciplinas Organização Industrial e Construção Civil e Arquitetura.

Dentre os serviços prestados como profissional liberal, merece menção especial aquele que desempenhado na fiscalização da construção do campus central da UFRN (1973/1978). Ele presidiu o Clube de Engenharia, o Aero Clube do Rio Grande do Norte e o Lions Clube de Natal

1/2/1955 – DJALMA MARANHÃO – nomeado pelo Governador Silvio Pizza

Natural de Natal, nascido a 27 de novembro de 1915 e faleceu a 30 de julho de 1971. O mais popular dos prefeitos da cidade do Natal de todos os tempos. Ele herdou a vocação para a vida pública legada por antepassados ilustres da sua família, como PEDRO VELHO e ALBERTO AMARANHÃO. Foi deputado federal, deputado esadual, em 1954 e prefeito de Natal, no período de 1º de fevereiro de 1955 a 1959, por nomeação do governador Dinarte Mariz, em função da vitória eleitoral da aliança UDN-Cafeísmo, nas eleições de 1955; o segundo, de 15 novembro de 1960 de 1960 a 2 de abril de 1964, quando foi eleito por voto direto em aliança com Aluízio Alves (11/8/1921 – 05/06/2006), apoiando a chamada nacionalista. Notabilizou-se na vida pública como criador do programa de alfabelização “DE PÉ NO CHÃO TAMBÉM SE APRENDE A LER”, inspirado na pedagogia do pernambucano, de Recife, PAULO REGLUS NEVES FREIRE, nascido a 19 de setembro de 1921, filho de Joaquim Temístocles Freire e de Edeltrudes Neves Freire, falecido em São Paulo no dia 2 de maio de 1997, o qual teve como executor o secretário de Educação, professor Moacir de Góis.

Djalma foi alvo da repressão desencadeada pela Ditadura Militar de 1964. No dia 2 de abril de 1964, a Prefeitura de Natal foi invadida por troa do Exército, dando prosseguimento ao golpe militar deflagrado no dia anterior. Ele foi deposto e preso e, numa demonstração de grande dignidade moral, repeliu a proposta do Coronel Mendonça Lima, comandante da Guarnição de Natal, de trocar sua liberdade pessoal pela renuncia ao mandato de prefeito. Em 15 de agosto foi transferido e confinado na ilha de Fernando de Noronha e, depois, levado para o 14 RI-Regimento de Infantaria, no Recife, onde fica internado no Hospital Militar

15/11/1959 - 05/02/1960 JOSÉ PINTO FREIRE,n atural de Macaíba, filho de Nelson Geraldo Freire e de Maria Augusta Botelho Freire

05/02/1960 – Djalma Maranhão, eleito em 3 de outubro de 1959

VICE – RAIMUNDO ELPIDIO

Obs.: Em 02/04/1964 – Foram presos o prefeito Djalma Maranhão e o seu vice Luiz Gonzaga dos Santos, o Vereador Raimundo Elpídio assumiu, em caráter interino, a função de prefeito, mas tarde, ou seja, em 5 de abril , os vereadores elegeram, em definitivo, o Almirante Tertius César Pires de Lima Rabelo, como prefeito e Raimundo Elpidio, vice prefeito

02/04/1964 – RAIMUNDO ELPIDIO, em caráter interino

5/4/1964 – ALMIRANTE TERTIUS CÉSAR PIRES DE LIMA RABELO

Almirante Tertius César Pires de Lima Rabelo, natural de Parnaíba-PI, nascido em 17 de julho de 1917 e falecido em Natal no dia 27 de junho de 1976. Foi Vice-Governador na gestão do Governador José Cortez Pereira de Araújo, no período de 15 de março de 1971 a 15 de março de 1975. Cursou o ginasial em Parnaíba-PI, escola naval no Rio de Janeiro, onde se formou como oficial de Marinha. Chegou a posto de vice-almirante. Recebeu a medalha de Serviços Revelantes de Guerra na 2ª Guerra Munidial, como oficial de ligação e comandante de uma caça-submarinho. Veio para Natal durante a 2ª Guerra, foi adido militar em Washington no governo de João CAFÉ Filho.

Logo depois da Revolução foi convidado para ser prefeito de Natal, em 1964, e exerceu o cargo por 18 meses, completando o mandato de Djalma Maranhão. Candidatou-se a Deputado Estadual em 1968, e foi eleito em 15 de novembro dquele ano. Cumpriu o mandato integralmente. Em 1970, foi Vice-Governador de Cortez Pereira. Assumiu temporiamente. Em 1974, foi presidente d Caern.

Interessou-se muito pelo porto de Natal, conseguindo uma equipe daMarinha para quebrar a pedra da bicuda, na entrada da barra do Forte. Incentivou as atividades pesqueiras e o transporte marítimo. Foi, durante muitos anos, comandante do Centro de Instrução Almirante Tamandaré – CIAT.

Pela Constituição Estadual promulgada em 5 de fevereiro de 1970, o Vice-Governador não mais presidará a Assembléia Legislativa, como acontecia desde de 1947. A Assembléia passou AA eleger o seu presidente efetivo na plenitude juriscional, assumindo o exercício pleno de Governador em caso de impedimento ou vacância do Vice-Governador (artigo 40).. Vários presidentes de nossa Assembléia legislativa assumiram a governaça do Estado. Você vai conferir no deccorrer deste trabalho.

31/1/1966 – AGNELO ALVES

AGNELO ALVES, natiural de Ceará Mirim-RN, nascido a 16 de julho de 1932, filho de Manoel Alves Filho e de Maria Fernandes Alves. É jornalista formado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Em 1966 assumiu a Preefeitura de Natal e axerceu o mandato de Senador da República, de 1999 a 2000, assumindo a vaga deixada pelo Senador Fernando Bezerra, do qual era primeiro suplente. Em 1º de outubro de 2000 foi eleito pele legenda do PMDB, prefeito de Parnamirim, com uma expressiva maioria de 12.103 votos, ou seja , ele obteve 28574 e o prefeito Raimundo Marciano de Freitas 16.471 sufrágios. Em 3 de outubro de 2004 foi reeleito, pelo PSB, derrotando seu sucessor, o ex-prefeito Raimundo Marciano que tentou retornar ao topo da política de Parnamirim, com uma esmagadora maioria de 33.744 votos, equivalente a 72,86% do eleitoral de Parnamirim. Agnelo obteve 43430 votos, contra 9.686 votos – 16,26%.

Foi Secretário de Educação , Chefe da Casa Civil e do Conselho de Desenvolvimento do Rio Grande do Norte. Foi presidente da Fundação de Habitação Popular. Foi Diretor do Banco do Nordeste do Brasil S.A. Casou-se com Celina Aparecida Nunes Alves.

17/5/1969 – ERNANI ALVES DA SILVEIRA – assume o cargo de prefeito de Natal, em virtude do impedimento do titular

19/03/1971 – UBIRATAN PEREIRA GALVÃO

26/2/1972 – JORGE IVAN CASCUDO

31/1/1977 – VAUBAN BEZERRA DE FARIAS, natural de Serra Negra do Norte-RN, nascido no ano de 1924 e faleceu no dia 2 de abril de 2006. Engenheiro, formado pela Unoversidade Federal do Rio Grande do Norte. Foi prefeito de Natal no período de 31/1/1977 a 23 de março de 1979, em pena ditadura militar, indicado pelo então governador Tarcísio Maia e eleito indiretamente pela Câmara Municipal. Na sua gestão foram construídos o viaduto do Baldo e a pavimentação da avenida Prudente de Morais. Em 2003, quando o então prefeito de Serra Negra do Norte, Dilvan Monteiro da Nóbrega, foi afastado do cargo por determinação judicial, Vauban chegou a se candidatar a vice-prefeito para um mandato tampão pelo antigo POFL, atual Democratas, numa eleição que acabou não acontecendo.

Nos anos 60, Vauban Bezerra de Faria chegou a ser prefeito de Poço Branco, na região de Mato Grande, depois de trabalhar ba construção da barragem do Departamento Nacional de Obras Contra a Seca – DENOC. Ele foi diretor do SENAI e exerceu o cargo de secretário estadual dos Transportes, ale, de ser conselheiros do Tribunal de Contas do Estado-TCE.

23/3/1979 – JOSÉ AGRIPINO MAIA

José Agripino Maia, mossoroense, nascido a 23/5/1945, filho do ex-governador Tarcísio de Vasconcelos Maia (26/8/1916 – 13/4/1998) e de dona Tereza Maia. Em 1979 é nomeado prefeito de Natal, governando de 23/3/79 a 14/5/82. Fazendo uma excepcional administração municipal, se tornando assim um dos melhores prefeito natalense e, 3 anos depois, elegeu-se governador do Rio Grande do Norte, derrotando o maior cacique da política potiguar, Dr. Aluízio Alves (11/8/1921), com uma maioria superior a 106 mil votos. Em 1990 reelege-se governador. 4 anos depois reelege-se, novamente senador, passando 8 anos no Congresso Nacional. Em 2002 consegue seu 3º mandato para o senado. No próximo pleito eleitoral poderá ser candidato a Vice-Presidente da República na chapa de Geraldo Alckmin, governador de São Paulo ou disputar o governo do Estado. Como também pode vir a apoiar Garibaldi Alves ou Rosalba Ciarline para o governo do Estado no pleito eleitoral de 01 outubro de 2006. É casado com ANITA CATALÃO MAIA, baiana, atual presidente Regional do PFL MULHER do Rio Grande do Norte.

Fez o curso primário em Mossoró e parte do ginásio em Natal, capital do estado. Aos treze anos mudou-se para o Rio de Janeiro, onde seu pai fazia parte do Congresso Nacional. Lá completou o ensino médio no Colégio Andrews. Graduou-se em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Estado da Guanabara e na mesma instituição fez pós-graduação em Estabilização de Taludes.

O político potiguar é casado com Anita Louise Catalão Maia e tem dois filhos, Alexande e Felipe. Além de político, é também empresário do ramo

14/5/1982 – MANOEL PEREIRA DOS SANTOS

17/3/1983 – MARCOS CÉSAR FORMIGA

Natural de Sousa-PB, nascido a 17 de agosto de 1941, filho de Zenóbio de Almeida Ramos e de Nair Formiga Ramos. Formado em Economia, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, turma de 1962, Pós-graduação em Economia, ISVE, Roma e Nápoles, Itália (1967/1968), Planejamento Econômico, CEPAL, Santiago, Chile, (1968). Foi deputado Federal ( 1987/91, 1988/91, 1994/1995

31/1/1986 – GARIBALDI ALVES FILHO

GARIBALDI ALVES FILHO nasceu em Natal, no Rio Grande do Norte, no dia 4 de fevereiro de 1947, filho de Garibaldi Alves e Maria Vanice Chaves Alves. É bacharel em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Casou-se com Denise Pereira Alves, com quem teve dois filhos: Walter Pereira Alves e Bruno Pereira Alves. Jornalista, assina artigos em jornais e revistas geralmente abordando temas socioeconômicos. Apresenta diariamente, através de uma cadeia de emissoras de rádio, o programa “Falando Francamente”. Iniciou sua vida pública como Chefe da Casa Civil da Prefeitura Municipal do Natal, no período de 1966 a 1969. Foi deputado estadual eleito pelo Estado do Rio Grande do Norte para as legislaturas de 1971 a 1975; 1975 a 1979; 1979 a 1983 e 1983 a 1985. Exerceu o cargo de prefeito de Natal no período de 1º de janeiro de 1986 a 31 de dezembro de 1988. Senador eleito pelo Rio Grande do Norte para o período de 1º de fevereiro de 1991 a 31 de dezembro de 1998, renunciou ao mandato em dezembro de 1994 para, depois de eleito, assumir o cargo de governador do Estado do Rio Grande do Norte. Garibaldi Filho foi eleito governador do Estado do Rio Grande do Norte para o período de 1º de janeiro de 1995 a 31 de dezembro de 1998. Ao término deste primeiro mandato, foi reeleito para mais um período: 1º de janeiro de 1995 a 31 de dezembro de 1998. Desvinculou-se do cargo em abril de 2002 para disputar as eleições daquele ano. Foi eleito senador para o período de 1º de fevereiro de 2003 a 31 de janeiro de 2011. No dia 12 de dezembro de 2007, foi escolhido pelos seus pares para presidir o Senado até fevereiro de 2009. Como senador, Garibaldi presidiu a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) que apurou irregularidades na aplicação de recursos do FGTS e foi relator da CPMI que investigou as causas do endividamento agrícola e da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou a utilização de bingos para a prática de lavagem de dinheiro ou ocultação de bens (CPI dos Bingos). Também foi relator da Subcomissão dos Marcos Regulatórios e sub-relator da CPMI que apurou irregularidades no Orçamento Geral da União. Representou o Senado Federal nas comissões nacionais da Seca e de Defesa dos Direitos Humanos. Foi vice-líder do Bloco da Maioria entre abril de 2005 e janeiro de 2007, e do PMDB entre março de 2003 e fevereiro de 2005. O senador Garibaldi Filho representou o Senado em várias missões internacionais, entre elas na Conferência Internacional dos Direitos Humanos, realizada em Viena (Áustria); na Conferência de Assentamento e Desenvolvimento da Global Parlamentares, em Vancouver (Canadá); na Missão Comercial à Rússia, promovida pelo governo federal; e na 59ª Assembléia Geral das Nações Unidas, ocorrida em Nova York (EUA), no período de 30 de outubro a 14 de novembro de 2004. Também representou o Senado Federal no Encontro Internacional de Parlamentos, realizado em Londres (Inglaterra), em junho de 2007. Vários trabalhos foram publicados pelo senador potiguar: Comissão Nacional do Programa Frentes Produtivas de Trabalho (Brasília, Senado Federal, 1993); Relatório Final da CPMI destinada a investigar as causas do endividamento do setor agrícola, o elevado custo dos seus financiamentos e as condições de importação de alimentos nos exercícios de 1990 a 1993 (Senado Federal, 1993); Relatório Final CPMI do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (Brasília, Senado Federal, 1992); Eleições 1992: instruções para fiscais e delegados (Brasília, Senado Federal, 1992); Eleições 1994: normas para realização das eleições de 1994. Brasília: Senado Federal, 1994); Fontes de recursos para financiamento de projetos: procedimentos para captação - Manual de orientação aos prefeitos (Brasília, Senado Federal, 1993); Seca, as vítimas da omissão (Brasília: Senado Federal, 1993);
e Política salarial (Brasília, Senado Federal, 1991). Quando governador do Rio Grande do Norte, Garibaldi Filho foi homenageado - no ano 2000, em solenidade ocorrida em Valência (Espanha) - com o prêmio de executor do melhor programa internacional de recursos hídricos. Ele também já recebeu títulos de cidadão honorário de diversos municípios do Rio Grande do Norte. É sócio-honorário da Associação dos Servidores do Poder Legislativo. Recebeu diploma de honra ao mérito pelos serviços prestados à Liga Desportiva de Mãe Luiza e Aparecida, em Natal (RN).

Foi deputado estadual por quatro legislaturas (1971-1985), prefeito de Natal (1986-1989) e governador do Rio Grande do Norte, eleito e reeleito (1995-2002). Suas principais obras de governo foram na área de recursos hídricos, levando água a uma população estimada em um milhão de pessoas, o que ajudou a reduzir no seu estado a mortalidade infantil em quase 60%, segundo o IBGE. Foi o primeiro norte-rio-grandense a reeleger-se para o cargo de governador

É atualmente senador com mandato até 2011, cargo que ocupa pela segunda vez. Foi relator da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2005 e sugeriu a adoção de um parâmetro para reajuste do salário mínimo. Foi também relator da CPI dos Bingos.

É um defensor da Transposição do Rio São Francisco e de maiores investimentos para a Região Nordeste. Foi eleito para a presidência do Senado Federal em 12 de dezembro de 2007, com 68 votos a favor, oito contra e duas abstenções. Sua eleição deveu-se ao bom trânsito que tem entre os seus pares, tanto os da situação, quanto os de oposição. Apresentou como principais metas para a sua gestão: mudança das regras de análise das medidas provisórias, análise dos vetos presidenciais, modificação do processo orçamentário, como também a moralização da Casa e a divulgação de seus gastos para a sociedade. Permaneceu no cargo até 21 de fevereiro de 2009, se tornando assim o segundo norte-rio-grandense a exercer a presidência do SENADO Federal, o primeiro havia sido o saudoso João CAFÉ Filho, não condição de Senador, e sim, como vice-presidente da República, tendo em vista que naquela época, o vice, automaticamenete exercia a presidência do Legislativo, em qualquer governo: FEDERAL, ESTADUAL e MUNICIPAL

PRIMEIRA DAMA. Casou-se em 15 de julho de 1976, com DENISE PEREIRA ALVES

01/1/1989 - VILMA MAIA DE FARIA

Eleita em 15/11/1988

01/01/1993 – ALDO FONSECA TINOCO FILHO

Eleito em 03/10/1992

01/01/1997 – VILMA MARIA DE FARIA MEIRA

Eleita em 03/10/1996

VICE – MARCILIO MONTE CARRILHO

01/01/2001 – VILMA MARIA DE FARIA

– Reeleita em 01/10/2000

VILMA MARIA DE FARIA - NATAL

Mossoroense, nascida a 17/2/1945, na casa nº 1248, na avenida Rio Branco, Centro, em frente a antiga Estação Rodoviária e atual Estação das Artes “Elizeu Ventania”. Filha de Morton Maria Faria e de Francisca Sales Paraguai de Faria. Ex-esposa do ex-governador Lavoisier Maia. Em 1983 assumiu a Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social. Em 15/11/86, elegeu-se deputada federal (Constituinte), tendo sido a 1ª mulher potiguar a se eleger deputada federal, com 145 mil votos. Vilma teve atuação destacada na Assembléia Nacional Constituinte, quando foi escrita a atual Constituição Federal, promulgada em 5/10/1988. Em 15/11/1988 elegeu-se primeira mulher prefeita de Natal, cargo para a qual foi eleita novamente em 6/10/96 e reeleita em 1/10/2000. No início de abril de 2002, Vilma de Faria renuncia o cargo de prefeita da capital para disputar o governo do Estado, juntamente com seu companheiro de chapa, o deputado estadual Antônio Jácome (PSB). Para a surpresa dos potiguares, ela nas eleições de 6/10/2002 conquistou a 1ª colocação, vencendo as duas principais oligarquias do Rio Grande do Norte – Alves e Maia, ficando na frente dos candidatos Fernando Freire apoiado pela família Alves e Fernando Bezerra apoiado por José Agripino. No 2º turno, ocorrido em 27/10/2002, a mesma venceu Fernando Freire, com quase 300 mil votos. Nas eleições de 2004, Vilma de Faria sozinha elegeu seu candidato a prefeito de Natal, Carlos Eduardo. Naquele pleito eleitoral se juntam 5 ex-governadores: Aluízio Alves, José Agripino, Garibaldi Alves, Geraldo Melo e Fernando Freire na tentativa de derrotar a nossa governadora, mas todos sofreram uma fragorosa pisa de saia.

31/03/2002 – Carlos Alberto Alves – assume em virtude do afastamento da titular que se candidatou ao governo do estado

01/01/2005 – CARLOS EDUARDO ALVES – reeleito

Carlos Eduardo Nunes Alves nasceu no Rio de Janeiro, em 5 de junho de 1959, mas desde os dois anos de idade mora em Natal. Voltou ao Rio de Janeiro para estudar e se formar em Direito pela Universidade Católica Santa Úrsula. Logo após se formar, Carlos Eduardo voltou a Natal onde iniciou sua atuação política.

Eleito Deputado Estadual em 1986, por quatro legislações ocupou uma cadeira na Assembléia Legislativa, atuando como líder da oposição e, mais tarde, como líder do Governo naquela Casa. Como deputado apresentou diversos projetos que se transformaram em importantes leis.

Entre eles, a limitação do uso de carros oficiais no RN. Criação da Defensoria Pública. Obrigação de realização de testes anti-AIDS em hospitais, maternidades e bancos de sangue, tanto públicos quanto privados. Obrigação de ocupantes de cargos em comissão no Estado de apresentarem publicamente declaração de rendas e bens ao assumirem seus postos.Criação do Parque Ecológico do Cabugi e da preservação da Zona Costeira, da Chapada do Apodi e da Serra do Martins. Obrigação de provisionamento de recursos para garantir o pagamento do 13º salário aos servidores do Estado. Criação do Fundo Estadual de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FUNDET) para custeio de estudos, programas e pesquisas.

Em agosto de 1996, Carlos Eduardo assume a Secretaria Estadual do Interior, da Justiça e da Cidadania, mais tarde transformada em Secretaria do Trabalho, da Justiça e da Cidadania. Em três anos de atuação à frente da Secretaria, Carlos Eduardo dotou o Estado de um sistema penitenciário, implantando os três regimes jurídicos previstos em lei: fechado, semi-aberto e aberto.Para isso, construiu os presídios de Alcaçuz e Caicó, reformou e ampliou as penitenciárias Mário Negócio e João Chaves, edificou o Hospital de Custódia e a Casa Albergue, abrindo mais de mil vagas no sistema.

Carlos Eduardo também esteve à frente do Sine/RN, promovendo diversos programas de qualificação e requalificação de mão-de-obra, que somente em 2000 beneficiou mais de 100 mil trabalhadores em todo o Rio Grande do Norte.

No campo dos direitos do consumidor, Carlos Eduardo é responsável pela implantação do Procon no Estado, com a criação do Palácio da Cidadania, na Ribeira, e da Casa da Cidadania, na zona norte, ambas na capital. Um serviço que ultrapassa hoje o volume de 10 mil atendimentos mensais.

Em 2000 é eleito Vice-Prefeito de Natal. Em 2001, desliga-se do PMDB e ingressa no PSB. Com a renúncia da prefeita Wilma de Faria, em 5 de abril de 2002, para concorrer ao Governo do Estado, Carlos Eduardo assume o Palácio Felipe Camarão. Em outubro de 2004, foi reeleito Prefeito de Natal, com mandato até 2008.


MICARLA ARAÚJO DE SOUSA WEBER ou simplesmente Micarla de Sousa, natural de Natal, nascida a 15 de abril de 1970, filha do saudoso CarlosAlberto de Souza (26/12/1945 – 02/12/1998) e de Miriam de Souza. Política, apresentadora, empresária e jornalista Tem duas irmãs, Rose e Priscila de Sousa. Casou-se com apresentador Miguel Weber, com o qual tem dois filhos. É proprietária da TV Ponta Negra, afiliada do SBT no no Rio Grande do Norte, a primeira TV comercial potiguar, inaugurada a 15 de março de 1987 Afiliada ao Partido Verde, foi eleita prefeita de Natal no primeiro turno das eleições municipais de 5 de outubro de 2008, derrotando a grande favorita MARIA DE FÁTIMA BEZERRA (Nova Palmeira, PB, 19/05/1955), apoiada pelo Presidente da República, Inácio Lula da Silva, e pela Governadora Vilma de Faria e tomou posse em 1º de janeiro de 2009

A vida pública de Micarla de Sousa começou na TV PONTA NEGRA. Filha do proprietário da empresa, Micarla começou como uma simples assistente de produção. Dessa função, logo passou, a produtora. Depois, foi diretora de programa. Em 1990, Micarla concluiu o curso de jornalismo pela UFRN e passou atuar na área jornalística, como repórter, pauteira e editora dos programas da referida TV

Em 1995, aos 25 anos, Micarla de Sousa assumia a superintendência do Sistema Ponta Negra de Comunicação. Uma empresa formada pela TV PONTA NEGRA , Rádio 95 FM e uma produtora de vídeo, a Imagem Produções.

Com a morte de pai, fundador da TV e pai de Micarla em 2 de dezembro de 1998, ela assumiu o cargo do pai.

Em 2000, Micarla se casou com Miguel Weber, um apresentador da TELEVISÃO PONTA NEGRA Ponta Negra e diretor da Rádio 95 FM. Eles têm dois filhos. O mais velho, Kalys, possui 6 anos de idade. Já o filho mais novo, Theo, possui 4 anos. Segundo, publicações recentes, o relacionamento estaria abalado, e esteve prestes a se acabar às vésperas da eleição de Micarla.

Em setembro de 2004, Micarla lança a sua candidatura a prefeita de Natal. Devido à gravidez do segundo filho, e a incipiente carreira política, Micarla optou por aceitar o convite da governadora WILMA DE FARIA para compor como vice-prefeita a chapa pela reeleição de CARLOS EDUARDO ALVES

Em 5 DE OUTUBRO DE 2008, com 193 mil votos, ela foi escolhida pelo povo como vice-prefeita de Natal. Foi a única mulher a ser eleita no pleito daquele ano, no município de Natal.

No ano de 2006, Micarla se candidatou a DEPUTADA ESTADUAL . Foi a mais votada em Natal com 43.194 votos, mas ainda assim teve menos votos do que correligionários de partido, como o deputado Gilson Moura (PV).


Nenhum comentário:

Postar um comentário